27 de nov. de 2022

497) Elvis, a Mordida no Fruto Proibido

 


Elvis, a Mordida no Fruto Proibido

Cinema e Constelação Familiar

Mônica Clemente (Manika)

 

Se você já sentiu coisas que não tinha certeza se deveria sentir, sabe do que se trata o fruto proibido: a liberdade de ser quem é sendo desafiada. 

 

Em outras palavras, o que leva a vida em frente como o desejo, a sexualidade, a educação, o autoconhecimento, as artes e, principalmente, a libido despertando o próprio corpo podem ser combatidos por diversos mecanismos de repressão.

 

O filme ELVIS, com o fabuloso Austin Butler (que canta as músicas e nos enfeitiça), trata do caminho da libertação das repressões, que Elvis provocava, sendo desafiado pelo racismo, conservadorismo e pela ganância do mercado, representado pelo Coronel Tom Parker, seu agente.

 

As mesmas repressões (internas e externas) que qualquer um de nós passa toda vez que chega mais perto da própria força, liberdade e completude. 

 

Este desafio estava em seu mapa astral.  O Sol de Elvis fazia oposição à Plutão, o que “dava” a ele um imenso magnetismo  ao mesmo tempo em que o colocava enfrentando forças poderosas, como a sua convocação pelo exército, “sem nenhuma” razão (que era a de enquadra-lo num EUA segregado e conservador).

 

Como as tentativas de transformá-lo num produto comportado da indústria cinematográfica. Assim como transformar a sua arte, inspirada pela música afro-americana, Gospel, rhythm and blues e Country, em baladinhas.

 

Para “complicar”, ele era o irmão gêmeo caçula de Jesse, nascido morto. Nas Constelações Familiares vemos que o irmão gêmeo é mais importante até do que o pai e a mãe, criando na criança o registro de um par para toda a vida. E, como o mais velho, possivelmente, segura o caçula durante toda a gestação, imagina o 2º bebê viver sem o melhor amigo ao seu lado, como “prometido” por 9 meses?

 

Talvez daí, também, a relutância de Elvis em se livrar do agente abusivo. Sua ligação quase gemelar com sua mãe, sua incrível capacidade de criar conexão com o público e a sua "última canção Unchained Melody ("canção libertada")

 

“Eu preciso do seu amor 

(…) Rios solitários correm para o mar

Rios solitários gritam, espere por mim

Espere por mim 

Eu estou indo para casa 

Espere por mim”

 

Mônica Clemente (Manika)

@manika_constelandocomafonte


______

Elvis, 2022

Direção: Baz Luhrmann

Roteiro: Baz LuhrmannBaz Luhrmann

Elenco: Austin ButlerTom HanksOlivia DeJonge

 

#elvispresley #astrologia #sol #plutão #cinemaeconstelacaofamiliar #familienstellen #constelaçãofamiliar #irmãosgemeos #astrofenomenologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

589) E Se Tirar o "Comigo" do Meio das Brigas?

  E se você tirar o “comigo”? Mônica Clemente (Manika)   Sinta como ficaria a realidade se tirasse o “comigo” destas frases:   “Minha ...