14 de ago. de 2022

472) Papai, você se importa se eu sempre amar você?

 


Ilustração Snezhana Soosh


Papai, você me ama?

Mônica Clemente (Manika)

 

Mesmo quando eu acordo chorando pela minha mãe antes do Sol nascer?

 

Ou quando eu sinto raiva dos seus medos, graças às minhas falsas certezas de que só as mães temem pelos seus filhos e um gigante não pode ter sentimentos?

 

E se eu não perdoar a sua desistência em me salvar das garras de algum ogro terrível, porque eu não tenho noção de que se você tentar eu serei rachada ao meio?

 

Ainda assim, você me ama?

 

Eu achava que essa desistência era desinteresse ou ausência, ao invés da proteção que sempre foi. 

 

Eu não sou uma herança que pode ser dividida, né, papai?

 

E se eu agir como os três porquinhos, erguendo muros cada vez mais resistentes contra você?

 

Ou pior! Se eu confundir você com os dragões que atrapalham a nossa relação, você continua com os braços abertos para mim? 

 

Não é assim que os filhos nascem para os pais, correndo para eles?

 

Me diz, papai?

 

Enquanto você me espera, como tem sido ser a Luz da Lua Plena*, sem ser visto durante anos até um novo amanhecer?

 

Sem que seus esforços sejam reconhecidos pelos seus filhos por tanto tempo?

 

Só agora eu percebo que a gravidez de um pai é muito mais longa. E que em sua espera ele gera pontes, mesmo sabendo que alguns dos seus filhos não a atravessarão.

 

Mesmo que não escutem o seu amor. Aquele que me guiou muito antes de eu nascer:

 

“Minha filha, você se importa se eu sempre amar você?”

 

E ainda que fosse ao contrário, papai, e você não tivesse conseguido virar um bom pai para mim, é meu direito dizer: 

 

Papai, você se importa se eu sempre amar você?

 

Mônica Clemente (Manika)

@manika_constelandocomafonte

 

———

 

*Lua Cheia - o Sol e a Lua estão em oposição,  com a Luz do Sol iluminando toda a Lua, sem poder ser visto durante a noite.

 

Ilustração Snezhana Soosh

 

#Papai #Pai #diadospais #familienstellen #caminhoparaopai 

#vocêseimportaseeusempreamarvocê

 

3 de ago. de 2022

471) Um Lugar na Mesa do Amor

 

Quadro de John Gannam - Mexican Mother and Child

Um lugar na mesa do amor

Mônica Clemente (Manika)

 

Há coisas que fazemos na vida adulta, 

por hiatos na relação mãe e filho na infância.

 

Uma criança precisa dos cuidados práticos e afetivos da sua mãe para ter uma vida emocional satisfatória.

 

Se os cuidados de ordem emocional são negados, esta criança ficará desesperada pela atenção da sua mãe, fazendo qualquer coisa para ser aceita por ela.

 

Na vida adulta, esta necessidade a fará trabalhar mais do que precisa para ser aceita pelo patrão, clientes, cônjuge, filhos, colegas e amigos.

 

Fincará ela em amizades ou relacionamentos com pessoas que, a qualquer momento, farão cobranças ou retirarão o amor  se ela não atender às suas expectativas.

 

Se for mulher, pode buscar homens que tenham ou saiam com outras mulheres para lhes trazer a mãe que ela busca inconscientemente (Nem toda triangulação se baseia nesta dinâmica.)

 

Um hiato destes, pode fazer alguém buscar uma formação para ter o amor das pessoas e não pela sua vocação. 

 

E ter problemas de saúde sem solução, como mais uma tentativa de forçar a mãe a dar o que não conseguiu.

 

Alguns desenvolvem distúrbios alimentares. Ora não comendo nada para sumir como fazia a sua mãe. Ora comendo o mundo inteiro para preencher o vazio. 

 

É, também, por isso que as imagens de corpos sarados manipulados digitalmente afetam a autoimagem e a alimentação de adolescentes e adultos. 

 

Há neles uma criança em busca da aceitação da mãe, projetando esta necessidade na forma como acha que os outros a amariam. 

 

Em todos os casos há uma criança rejeitada pela mãe atuando nos bastidores, sem que houvesse um substituto adequado para aceitá-la com amor.

 

A solução para a mãe é o “violino”, como naquele filme “Os Camelos também choram”. Uma música triste a faz chorar os sofrimentos entre ela e a sua cria. Só então ela fica disponível.

 

Alguns violinos se chamam Astrologia, Psicanálise, Constelação Familiar, entre outros.

 

A solução para a filha ou filho adulto é aguentar a solidão de quem desiste de tentar agradar quem ama a qualquer custo, só para não ser rejeitada novamente. 

 

“Só” para conseguir um lugar à mesa do amor.

 

Por ser uma solidão avassaladora, restará a ela surgir das masmorras da autonegação e encontrar o lugar que sempre foi seu.

 

Mônica Clemente (Manika)

@manika_constelandocomafonte

 

#Mãe #amor #rejeição 

 

 

1 de ago. de 2022

470) De Hoje em Diante: uma prece do coração

 


De hoje em diante, uma prece do coração

Mônica Clemente (Manika)

 

De hoje em diante, meu nome será o Mantra que sempre foi carregado com a força dos ancestrais que trouxeram a vida até mim.

 

De hoje em diante, minha Alma volta para o meu corpo, sem ficar vagando por aí como se eu não merecesse amor.

 

De hoje em diante, eu corto todas as amarras da minha mente. Elas não são os vínculos que me mantém viva, mas vozes sussurrando empecilhos para não seguir o meu caminho.

 

De hoje em diante, não importa o quão insignificante seja, eu crio o meu futuro. E não o entrego para mais ninguém, a não ser que o meu olhar cruze com o olhar do futuro de alguém. 

 

Então, nós teremos projetos em conjunto, porque aquilo que nos guia quer isso também.

 

De hoje em diante, recito o meu nome inteiro, mesmo que me conheçam pelo apelido. E honro o dia do meu nascimento.  Neles estão as senhas das portas do meu destino. Não porque esteja determinado, mas porque ele me conhece.

 

De hoje em diante, sou sincera comigo mesma e aguento. Digo para o espelho a verdade de como sou bonita, inteligente, saudável e aguento!

 

Aguento todos os pensamentos contrários que virão. Inclusive aqueles com evidências.

 

Para tanto, lembro-me do pássaro pousado no proibido, com o Céu inteiro a sua frente.

 

De hoje em diante, torno meus pensamentos vacinas contra as minhas descrenças. Não há autoestima sem um pensamento forte dissolvendo as críticas que tenho feito contra mim.

 

De hoje em diante, deixo o ego do lado esquerdo, como uma criança perto da guiança de um sábio coração.  

 

E agradeço, a ponto de não ficar mais com medo da palavra obrigada. Ela cria promessas e compromissos. Mas, outro dia eu falo disso. 

 

Mônica Clemente (Manika)

@astrofenomenologia

@manika_constelandocomafonte

 

———

Com o meu atendimento de Astrofenomenologia, a leitura do mapa através da fenomenologia da Constelação Familiar, acessamos o que este texto fala. 

 

#astrofenomenologia #astrologia #manika #autoestima #self #mantra #oraçãodocoracao #autoconhecimento 

#ancestralidade #ancestrais #nome #constelacaofamiliar #familienstellen 

#Dehojeemdiante

 

469) Não Curo quem Sou. Me Curo para Ser quem Soul

 

Não curo quem Sou. Me curo para ser quem Soul

Mônica Clemente (Manika)

 

O maior presente que uma pessoa pode nos dar é ser ela mesma! Quem está pronto para dar e receber tamanho presente?

 

Quem já se criticou ou foi criticado por conta de alguma característica essencial sua, já percebeu que o seu mundo ficou mais estreito.

 

Empurrar para o calabouço o que não entendemos sobre nós mesmos, ou o que a nossa sociedade não entende sobre o nosso comportamento, tem um desdobramento:

 

A indicação ou a busca de ajuda terapêutica para aprisionar mais ainda este eu, como se isso fosse uma cura.

 

Por exemplo, uma mãe ou pai extrovertido tem uma filha introvertida, igual ao seu cônjuge.

 

Digamos que o parceiro extrovertido tem algum problema de relacionamento por conta da introversão do outro, ou porque não aceita a introversão como uma característica normal de algumas pessoas.

 

Sem conseguir uma solução satisfatória no relacionamento, o parceiro extrovertido poderá projetar a sua insatisfação sobre a filha introvertida, atacando-a ou tentando consertá-la, levando-a ao psiquiatra para ver se ela tem algum problema. 

 

Se o terapeuta for comprometido com a verdade do inconsciente do seu consulente, a paciente encontrará sua cura: ser ela mesma.

 

Assim como encontrará um novo lugar em sua família, diferente da dinâmica familiar que a fez virar alvo da raiva de um dos pais, ou ficar no meio da briga deles.

 

Se o terapeuta for comprometido com ideias moralistas, suas ou da sociedade, a paciente “nunca mais” se encontrará.

 

É assim que as crises de identidade explodem na meia idade, época das verdades escondidas se libertarem.

 

Mas… e se uma pessoa nasceu para ter 2 parceiros simultaneamente? Será que conseguiríamos fazer o exercício de aceitá-la sem julgamentos morais?

 

Para tanto, é “só” lembrar de que quando aceitamos o que é essencial em nós mesmos, encontramos parceiros, trabalhos e caminhos de vida compatíveis com a gente.

 

Do contrário, passamos a vida tentando curar quem somos, ao invés de nos curamos para ser quem somos.

 

Mônica Clemente (Manika) 

 

#Terapia #autoconhecimento #alteridade #familienstellen #dinamicasfamiliares 

 

 

28 de jul. de 2022

468) O Segredo de Saturno

  


O Segredo de Saturno

Mônica Clemente (Manika)

 

Como vencer as limitações

usando seus limites?

 

Sistemicamente falando, Saturno em seu mapa astral representa seus pais e avós.

 

As crenças da sua família em relação ao que não pode ou é difícil, de acordo com signo e casa em que ele está. E como tudo isso afeta você. 

 

Representa, também, as crenças da sociedade, que limitam ou fortalecem cada pessoa de acordo com sua natureza e resiliência.

 

Ele assinala as fronteiras borradas entre o pessoal e o coletivo, o consciente e o inconsciente, entre a vida e a morte.

 

Seja esta morte uma decisão de transformação. (Se fosse Plutão, a decisão já teria sido tomada sem a participação do consciente).

 

Os aspectos de Saturno com os outros planetas da sua carta natal podem fortalecer ou enfraquecer você, dependendo de como tem lidado com os limites e o tempo.

 

Às vezes, estes limites são tão intensos, como as vigas de uma casa, que não há adaptabilidade ou resiliência que ajudem.  Mas, como os trânsitos astrológicos ensinam, há oportunidades para fazer delas as estruturas dos novos projetos de vida.

 

Ainda assim, Saturno é um arquétipo temido por alguns, incapazes de tirar proveito da sua força.

 

Ou é desprezado pela atual impaciência, autoindulgência e intolerância à frustração, como mostrou a pesquisa com crianças e o sucesso da vida adulta.

 

Elas tinham que esperar um tempo para comer MARSHMALLOW, sem nenhum adulto para controlá-las. Se conseguissem, ganhariam outro ao final.

 

O objetivo era ver como elas adiavam o prazer para ter uma recompensa depois.

 

O sucesso tem a ver com isso, tolerar algumas frustrações. Tolerar não ter controle sobre o tempo, para aguentar a chegada do tempo da vitória.

 

O segredo de Saturno, portanto, é o rabo de sereia de Capricórnio - signo que ele rege -, símbolo da água que tudo penetra, seja ela física ou a sua adaptabilidade. 

 

Os limites são vencidos pela capacidade de adaptação a eles. Como um recipiente que dá forma à água sem poder domá-la.

 

——-

Informações sobre a Astrofenomenologia, o mapa astral a luz da Constelação Familiar,  pelo e-mail 

 

manikastrologia@gmail.com

 

Mônica Clemente (Manika)

 

Meus perfis no instagram

@astrofenomenologia

@manika_constelandocomafonte

 

#astrologia #astrofenomenologia #empatiacósmica #Arabi #saturno #signo 


472) Papai, você se importa se eu sempre amar você?

  Ilustração Snezhana Soosh Papai, você me ama? Mônica Clemente (Manika)   Mesmo quando eu acordo chorando pela minha mãe antes do Sol...