7 de mai. de 2021

290) Mãe Fada ou Mãe Bruxa?

 


Quando eu pergunto: como é a sua relação com a sua mãe? A resposta, 99% das vezes, é um julgamento pro bem ou pro mal. Ou pior, um diagnóstico: “ela é narcisista”, “ela é bipolar”, etc.

 

A pergunta é sobre “sua relação com sua mãe” e não “como é sua mãe?”.

 

A resposta cheia das nossas dores viradas em julgamentos, revela uma expectativa que devia ficar na Infância, quando a mãe é o nosso corpo e paraíso, atendendo e frustrando as nossas necessidades.

 

Se esta frustração é muito grande, ao invés de nós, adultos, mudarmos como nos relacionamos com ela, para ver se conseguimos outra resposta da vida, mantemos a dinâmica de sofrimentos.

 

Por exemplo, se toda vez que queremos a ajuda da nossa mãe para sermos mais felizes numa relação amorosa, e ela fala mal dos homens, do casamento ou da gente, imediatamente ficamos mais confusos ainda.

 

Aí, se alguém pergunta: “como é a sua relação com sua mãe?”, respondemos: “ela me odeia!” ou “ela odeia os homens!”...

 

Ao invés disso, podíamos realmente ter pensado sobre a nossa relação com ela. Tipo assim: “Nossa! Eu continuo esperando algo que ela não pode me dar. Aí eu a forço a me dar o que não gosto e depois eu a julgo por isso. Vou fazer diferente de agora em diante!”

 

Isto nos forçará a descobrir tudo o que ela realmente pode nos dar. E desta imensidão, o que queremos.

 

Depois de descobrirmos um dos mais valiosos presentes que a nossa mãe nos deu, como a vida, podemos construir novos caminho até ela. 

Não é isso que fazemos com um GPS ao procurar a melhor rota para chegar aonde queremos? 

 

Pode ser também, que o melhor jeito de nos relacionarmos com ela, quando nos espezinha, seja dizendo: “Ih! Tenho que trabalhar! Depois falamos? Te amo! Tchau.”

 

Mas sem a esperança de que ela vai fazer diferente, se a gente chegar nela da mesma maneira.

 

Por isso, toda relação de casal fusional e apaixonada, que faz a gente sentir que perdeu um braço quando termina (e sempre termina), vem para nos contar sobre uma relação simbiótica, que insistimos em manter com a nossa mãe na vida adulta.

 

Então eu (me) pergunto: qual a sua relação com a sua mãe? Como você chega nela? O que espera dela? O que faz com ela? O que você pode mudar para ter uma resposta diferente?

 

Você escolhe se quer ter uma relação fada ou bruxa com a sua mãe.

 

#Mãe #Filhas #Filhos #RelaçãoComAMãe #RelaçãoSimbiótica #PaixãoDoentia #FadaBruxa 

 

3 de mai. de 2021

289) Cada Ferida tem sua Medicina



Eu observei que no útero a medicina é reconectar com a mãe e nos ovários ou próstatas é a reconciliação com a sexualidade.

 

No estômago a aceitação do mundo e no fígado a aceitação do poder. Nas pernas é aguentar a felicidade, nos braços o coração com seu equilíbrio das trocas, e nos rins o equilíbrio nas relações.

 

Na boca é aguentar o sucesso; olhos a inclusão do que foi rejeitado e ouvidos aceitar o medo. Já os pés precisam reencontrar o caminho, a pele assimilar os traumas, os cabelos aceitar as emoções e o nariz seu saber e intuição.

 

A tiroide tem que assumir o que quer, enquanto os dentes liberaram os segredos.  Na lombar, a medicina é criar a base para ser quem é.

 

Na torácica é o aviso para sair de relações com mentiras e traições e na cervical a medicina é “paciência para deixar a indecisão cozinhar até um novo eu”. 

 

É claro que há mais mensagens individualizadas, porque não há doença, há doentes em busca de sua solução. 

 

E mesmo acessando as orientações simbólicas, precisamos de um médico. É crueldade não levar o seu curador interno até um curador formado.

 

Quem não procura um médico quando um sintoma grita, geralmente, não foi visto na infância. Ficou chorando num quarto afastado.

 

Por isso não aprendeu a se ver e ler os pedidos de socorro que a alma e o corpo dão. 

O Hellinger demonstrou que os sintomas olham pessoas ou situações excluídas.  Mais um motivo para buscar um médico: Ele vai olhar, mesmo que seja pelos óculos da medicina. 

 

Ele também falou que a doença começa quando queremos nos livrar de algo, ao invés de inclui-lo. 

 

Se o ferimento tem a sua medicina, ao tentar se livrar dele a cura será descartada e com ela a vontade de buscar a ajuda certa. 

 

Como disse meu irmão, o Dr. Wagner Henrique Clemente: “eu trato o meu paciente com tudo o que eu tenho e ele precisa. 

 

Eu escuto as suas dores, seja com uma estratégia terapêutica alopata ou homeopática. Com acupuntura, chá ou tarja preta; remédio ou alimentação.

 

Eu dou o que o médico interno dele me pede. Não perco tempo com brigas conceituais entre a biomedicina X medicinas alternativas. Domino bem as duas.

 

Meu interesse é o paciente. Mas se uma força maior tem outro objetivo com os sintomas dele, eu baixo a cabeça para isso também. Nunca o culpabilizo.”

 






1 de mai. de 2021

288) A História Real das Cinderelas

 


O Conto de Fada Cinderela trata de 2 questões comemoradas hoje, dia 1º de maio: o reconhecimento do trabalho exaustivo das mulheres (Cinderela trabalhando e sonhando com o príncipe para salvá-la). 

E o reconhecimento de uma namorada desconsiderada porque “os pés dela não cabiam no sapatinho de cristal” (expectativas do que deve ser uma mulher para casar). 

Historicamente, era 1º de maio de 1886 em Chicago quando 500 mil trabalhadores se puseram em greve por melhores condições de trabalho.  

Embora homens e mulheres tenham lutado e morrido nestes movimentos, as mulheres foram excluídas dos meios de produção. E sua remuneração, caso trabalhassem, era, e ainda é, metade do salário de um homem. 

Porque somos “apenas auxiliares” do verdadeiro provedor, o príncipe encantado que vem nos salvar da pobreza e da exploração. Esta ideia nasceu com a caça às bruxas, que puseram as mulheres dentro de casa trabalhando exaustivamente. E sem reconhecimento do quanto seus esforços mantêm a prosperidade das famílias. 

Tem até esposos, filhas e filhos que desprezam a mãe por ela ser dona de casa, que para eles é sinônimo de submissão. Fazem dela o que o Capitalismo fez com a Natureza. Um almoxarifado de onde se tira tudo. 

Não à toa este feriado se funde com outra comemoração.  Há séculos, a deusa Flora, protetora da natureza, era homenageada pelos romanos no dia 1º de maio.  

Na mesma data, nas tradições celtas, os Lírios do Campo – amuletos contra maus espíritos - eram oferecidos para os deuses. 

No século XVI, o rei Charles IX encantado com esta oferenda, enviou Lírios para todas as moças solteiras.  

Séculos depois, esta tradição virou uma declaração de amor na França, sendo comemorada junto ao dia do trabalhador.  

Portanto, em torno do Lírio e do floral de Minas Lilium, encontramos uma solução para o velho dilema da Cinderela “trabalho x casar” imposto culturalmente sobre as mulheres. 

Casamos atendendo as expectativas do sapatinho de cristal ou trabalhamos e não nos casamos? Ou ainda: se dependo de um homem ele não depende de mim não? 

Uma salva de Lírios para todas as amantes trabalhadoras e os amantes trabalhadores do meu Brasil.

 

#1deMaio #Lírios #Trabalhador/a #Amantes

26 de abr. de 2021

287) Lua Cheia de Touro - preparação para o Vesak em Maio de 2021

 



Hoje é Lua Cheia em Touro, que alguns chamam de Vesak, a Lua de Buda, que será em maio de 2021 (veja comentário ao final deste texto). 

É a Lua refletida na gota de chuva que quer voltar a lembrar quem é.

Algumas tradições festejam a Lua de Buda (que será no dia 26 de maio de 2021) [i] como uma preparação para receber as bênçãos que os mestres derramam sobre nós. E desta vez, poderemos vê-las no Céu! 

É que esta Super Lua foi precedida por uma chuva de Meteoritos Líridas entre 15 e 22 de abril.  Um banho de estrelas que, ao tirar da paisagem os horizontes esperados, nos faz ficar atentos para aqueles presentes. 

Há anos, em uma das Luas Cheias (que era Vesak mesmo), eu estava deitada numa cama de hotel, quando “me” escutei dizendo: 

“Estou vivendo o mito de Eros e Psiquê”, aquela jornada em que todo o ser humano é convidado a viver o amor como um caminho para a alma. 

Um caminho de compromisso radical com a própria existência, sem sermos enganados no caminho. 

No mito vivemos tudo isso por meio da Psiquê, das irmãs dela, do próprio Eros e da sogra de Psiquê, a Afrodite, que ama coletivamente, e ama também a beleza, porque ela é antes de tudo um estado de ser. 

Por meio de Eros, Afrodite e Psiquê nós nos transformamos com a transformação dos enfrentamentos deles. 

Afrodite é uma deusa agrícola, ligada às reverências que prestamos às diferentes formas de vida na Terra, antes de ser transformada no que os gregos a transformaram. 

Mas aí eu retruquei: "para de pensar e vai viver, Mônica". E eu fui.

Entrei em uma farmácia natural e uma criança de uns 7 meses olhou para mim e riu muito. 

Abriu os braços e queria sair do colo da avó para vir para o meu. A avó deixou. 

Eu estava em êxtase com aquele bebê lindo brincando comigo. 

Ela adorou o meu batom, os meus brincos e passar a mão nas minhas bochechas como se quisesse me alcançar em outro lugar. 

Perguntei o nome dela e a avó, uma indígena de um povo mexicano, me disse: “é Alma. Sabe, Anima, Psiquê?” 

Hoje é a Lua Cheia de Buda... presta a atenção no que Ela, seus sonhos, pensamentos e sentimentos estão dizendo para você. 

#Wesak #Vesak #SuperLua #LuaCheiadeTouro #LuaDeBuda #ErosePsiquê #CompromissoRadicalComaExistência #Alma #Anima #Psique #Bênçãos

 



[i] Hoje, dia 27 de abril de 2021, às 00:31 aconteceu a Super Lua em Touro que, popularmente, associamos com o Vesak Moon, ou a Lua de Buda. 

Na verdade, o Vesak (Vaisakh) de 2021 será dia 26 de maio quando Terra, Lua, Sol e Plêiades estarão dialogando entre si. 

Mas, resolvi escrever e comemorar hoje também, porque coletivamente estamos ativando esta Lua Cheia em Touro em muitas partes do mundo, o que atua também.

 

 

 

286) A Deusa Bastet e a Mulher

 


O gato, disse Marie-Louise Von Franz, é o símbolo do princípio feminino.  Porque ele é autêntico, sabe o que quer, não pode ser dominado e sofre grande rejeição por causa dessas mesmas características. 

 

Ele não se enquadra na definição de um pet que tem vida manipulável pelo seu “dono”.  Aliás não existe pet. Os bichos sobrevivem como podem na relação com os humanos.  

 

A castração é uma das imposições sobre os gatos para ficarem gordos em casa. Para perderem a conexão com a Terra, sua alma.  Sexualmente, os gatos têm rituais interessantíssimos e as gatas são excelentes mães no reino animal. 

 

Todas estas características simbolizam o princípio feminino, se não pensarmos nas influências culturais. Não à toa, a deusa egípcia Bastet, com cabeça de gato, simboliza este princípio, inclusive pela sua inteligência:

 

Ela é solar, guardiã da fertilidade, rege os Eclipses Solares (quando Luz e Sombra plasmam novas compreensões), e protege as mulheres grávidas. 

 

Quando a Grécia fez o sincretismo dela com Ártemis, uma deusa Lunar, parte de suas características se “perdeu”. 

 

Como divindade do Sol, Bastet é inteligente e da mesma estatura dos grandes deuses. Duas características essencialmente femininas, porém culturalmente negadas. 

 

Alguns até dizem que nos sentimos vulneráveis quando somos chamadas de feias.  Numa cultura que acha que mulher não é inteligente, ou ser inteligente a torna feia, é isso mesmo.  As modelos andam como gato, já repararam? E são consideradas burras (e não são!) no imaginário coletivo. 

 

Beleza e burrice parecem que andam juntas quando Bastet perde o status de divindade Solar no nosso inconsciente. 

 

Quando a mulher tem um mandato cultural para pensar que é burra, e isso é reforçado em sua família, ela pode ter problemas ginecológicos, disse o psiquiatra Rudiger Rogoll, porque foi impedida de manter sua conexão com o feminino- ser inteligente. 

 

Mas Bastet rege os eclipses! 

 

Por isso ela sempre reaparece, como um gato engatinhando bem na nossa frente, não importa os espartilhos que esperam da gente. 

 

@Historiasqueatuam

@conexoessutis

@constelações_mitologicas

 

#MarieLouiseVonFranz #Mulher #Bastet #Gato #Feminino  #Arquétipos

 

19 de abr. de 2021

285) Reverência aos Povos Originários e sua Resistência

 

Akuku Kamaiurá mergulha no rio São Miguel, Chapada dos Veadeiros.

Os cidadãos originários já sabiam que quando desequilibramos os ciclos da caça na floresta, os efeitos cairão sobre a gente.

 

Só seguir as pegadas do Curupira, com seus pés ao contrário, para encontrar as consequências dos atos do passado bem a sua frente.

 

É por isso que eu acredito em Boitatá, Curupira, Saci, Cuca e todas estas lendas que falam do meu povo cheio de povos.

 

A Cuca é um dragão esfomeado, como a cara da mãe terrível. Outra faceta da Natureza, que nos redireciona para vida quando perdemos o rumo da existência. Na Índia ela se chama Kali. 

 

O Saci é um trickster, ou o tropeço que damos em nossos próprios enganos.  Nele, “três” povos se encontram, os africanos, os europeus (no gorrinho vermelho) e a origem da sua lenda no seu nome tupi, que quer dizer “ir aos saltos”.

 

O Boitatá é aquela cobra reluzente, o fogo fátuo dos corpos em decomposição no meio da floresta. O mistério da nossa existência que finda e ainda ilumina.

 

Tem a Mula sem Cabeça e o Negrinho do Pastoreio nos lembrando a história do povo Ibérico e do povo Africano raptado, respectivamente.

 

E outras tantas lendas que mantém as vozes do nosso povo viva.

 

Hoje é o dia de comemorar a resistência de muitos povos importantes deste país. Eles já estavam aqui, em harmonia com o ambiente, com seus rituais e crenças, línguas e culturas diversas.

 

Eles estão vivos, lutando para serem vistos e terem sua cultura, terra e direitos garantidos.

Suas riquezas estão na nossa língua, culinária, história e DNA.

 

Muito obrigada povos da América! Tenho o sangue de vocês em minhas veias. Suas vozes em meu juízo, suas histórias em meu peito, suas lutas como mil avisos!

 

Lista de alguns líderes, pensadores, artista e entidades dos povos indígenas 

 

@joeniawapichana

 

@danielmunduruku

 

@intitutouka

 

@kaka.wera

 

@_ailtonkrenak

 

@elianepotiguara

 

@DaiaraTukano

 

@katumirim

 

@djuena_tikuna

 

@celia_xakriaba

 

www.anai.org.br

 

http://www.usp.br/cesta/

 

http://www.comin.org.br

 

http://www.cpiacre.org.br

 

http://www.cpisp.org.br

 

http://www.institutoiepe.org.br/iepe.html 

 

http://www.kaninde.org.br/

 

http://www.portalkaingang.org/index_quem.htm

 

http://umagotanooceano.org

 

 


#PovosOriginários #Ameríndios #VozesAncestrais #LiderançasIndígenas #Tupiguarani #EtniasAmeríndias #CidadãosOriginários

 

290) Mãe Fada ou Mãe Bruxa?

  Quando eu pergunto: como é a sua relação com a sua mãe? A resposta, 99% das vezes, é um julgamento pro bem ou pro mal. Ou pior, um diagnós...