9 de mar de 2014

37) Yoga e o Campo Espiritual



foto da página Yoga Inspiration no Facebook


ásanas - postura confortável do yoga;

meditar - estado que se entra depois de praticar sádhana;

sádhana - esforço para ter na mente/corpo/espírito o trampolim para o infinito;

meditação – sádhana;



Assim, pratica-se ásanas e "conquista-se" o meditar, ou se é meditado.  Por isso, quando se diz, “eu não consigo meditar”, está de acordo com o yoga, porque ninguém consegue meditar, já que este é um estado que se consegue depois do esforço da meditação. Fazemos meditação, sádhana.
Todo  o “resto” do yoga  - todas as práticas e pensamentos filosóficos para atingir o objetivo do yoga, que é unir o luar (mente), refletido em uma gota d´água (corpo), na Lua (ser meditado pelo infinito).



O Campo Espiritual na Nova Constelação Familiar e o Yoga -
durante anos me dediquei ao Tantra Yoga proposto por P.R.Sarkar como praticante e pesquisadora,  inclusive fazendo um mestrado em Educação e um doutorado em Saúde Pública com este tema. Acabo fazendo aproximações entre a Constelação familiar e o Yoga, sem, no entanto, reduzi-los um ao outro. Também vejo suas diferenças e o quanto isso enriquece a possibilidade de interpretação do mundo.

O que tenho observado, e nos foi orientado por Bert e Sophie Hellinger, é que o Campo que se abre na Nova Constelação Familiar também não se chega pela intenção, mas pelo deixar-se agir por algo que surge em uma dinâmica. Eu diria que estamos fazendo uma meditação do “nós juntos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário