20 de out de 2016

51) Como é a Nova Constelação Familiar?




Nova Constelação Familiar com Bert e Sophie Hellinger
 Bad Reichenhall - 2013



Como acontecem as dinâmicas da Nova Constelação Familiar? 
   Para quem ainda não participou de um encontro de Constelação Familiar é um pouco difícil de entender, porque a abordagem é muito inovadora.
   Mas acontece assim: os facilitadores formam grupos de cinco até o número de pessoas que ele estipular. Com o Hellinger, criador das Constelações, os grupos podem ultrapassar mil participantes.
   No início eu (a facilitadora), por exemplo, explico o que é a Constelação.
  Outros iniciam o encontro com uma pequena palestra sobre alguma temática, com vídeos, etc.

      A partir daí o facilitador pergunta ao grupo quem quer constelar. Todas as pessoas que quiserem constelar levantam a mãos.
   O facilitador sente onde o Campo "vai apontar". O *Campo age como uma guiança interna que surge no dia e de acordo com os presentes.
(Esta parte só entendemos quando participamos das constelações de grupo: todos no seminário sentem esta força guiando. Se acessa o Campo como "consequência" do que Hellinger chama de postura ou caminho fenomenológico. Se quiser ler sobre, clique aqui)
   A pessoa escolhida senta ao lado do facilitador e fala o seu tema com poucas palavras. Nunca invadimos a privacidade da pessoa no grupo.
   Por exemplo, a pessoa tem uma questão para tratar na relação com a sua mãe, então diz que quer olhar para a relação dela com a mãe, somente.
   O facilitador, se sentir que precisa de algum dado, faz perguntas sobre fatos na vida dos ancestrais, como perdas precoces, casamentos anteriores, etc. O Facilitador sente quando pode começar a "montar" a constelação, então e ou a pessoa, se estiver centrada, escolhe alguém para ser a sua representante, alguém para ser a representante da mãe e outra pessoa para ser o conflito entre as duas, por exemplo. 
   Estes representantes vão para o "palco" se disponibilizam interiormente a não interferir com sua vontade ou intenção no movimento que vai surgir dentro deles, que os guiará de acordo com o tema da pessoa que está constelando. 
   Esta é outra vivência que só os que participam podem compreender: todos nós sentimos o movimento que surge na hora da constelação. Não é preciso nenhuma competência além de se deixar guiar.
  É como se fosse um psicodrama, mas sem colocar a nossa intenção. Com  isso, as Constelações servem a todos, uma vez que somos guiados e sentimos este movimento em direção à solução juntos. Seguindo o exemplo acima: se há um ajuste em relação à mãe acontecendo no Campo nos ajustamos juntos com a nossa mãe.
    A Nova Constelação Familiar então, como disse Hellinger, significa juntos.
   Destas constelações e reações no grupo surgem vivências em duplas ou pequenos grupos.
   Coloco aqui um vídeo de uma Nova Constelação com o Bert e Sophie Hellinger em Bad Reichenhall em 2015 (eu estava lá na plateia constelando :)


Eu no demasiado humano com Roberto Chiodelli
Aqui tem uma entrevista que eu dei no DEMASIADO HUMANO com o Roberto Chiodelli: psicólogo, professor e podcaster em 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário