28 de jun. de 2024

589) E Se Tirar o "Comigo" do Meio das Brigas?

 


E se você tirar o “comigo”?

Mônica Clemente (Manika) 

Sinta como ficaria a realidade se tirasse o “comigo” destas frases:

 “Minha mãe sempre briga comigo”, “minha esposa/marido nunca quer falar comigo”, “meu filho/a está bravo comigo”, etc. 

A realidade seria que a “mãe sempre briga”, “o cônjuge nunca quer falar”, “o filho está bravo”. 

Qual o efeito desta simples estratégia? 

O primeiro efeito é você perder o protagonismo de um problema de outra pessoa. Se a “mãe sempre briga”, algo a está chateando, que, na maioria das vezes você nunca poderá ajudar, porque é filho/a e não terapeuta dela. 

O segundo efeito é a interrupção do triângulo dramático (o eterno jogo de troca de posições em relações difíceis: salvador, vítima e algoz). 

Ou seja, você não será mais a vítima e ela o algoz, o que até agora tem criado uma cortina de fumaça para o que realmente importa: a dor dela que você não pode mais tentar salvar com o “comigo”. 

E, finalmente, a criação de uma estratégia para nunca mais ser o foco da briga dela com algo que você desconhece e não pode ajudar. Assim poderá descobrir novas formas de se relacionar com ela. 

Se a esposa ou o marido nunca querem falar, talvez uma terapia de casal possa ajudar. Mas é você quem precisa desta terapia, porque se incomoda com o “jeito” dela. 

Então a convide para fazer terapia com você: “meu amor, eu preciso fazer terapia de casal. Como não posso fazer esta terapia sozinho/a, você pode ir comigo?” 

Nem sempre dá certo, mas como você não é mais o foco da questão, poderá se desapegar e buscar outra solução para você e não para ela. 

Já o filho que está bravo, se você for o pai ou mãe dele, pode ajudá-lo buscando terapia para ele ou para você poder ajudá-lo. 

 Por isso, é melhor tirar o “comigo” de muitas situações, se não, você assumirá a transferência de problemas que não são seus, uma vez que a solução, na maioria das vezes, está em outro lugar e raramente “comigo”. 

 

Mônica Clemente (Manika)

@manika_constelandocomafonte 

Atendimentos de Constelação Familiar e de AstroFenomenologia – a leitura do mapa astral por meio da fenomenologia da Constelação Familiar. 

#transferencia #contratransferencia #triangulodramatico #comigo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

589) E Se Tirar o "Comigo" do Meio das Brigas?

  E se você tirar o “comigo”? Mônica Clemente (Manika)   Sinta como ficaria a realidade se tirasse o “comigo” destas frases:   “Minha ...