14 de dez de 2012

12) Conselho de Anciãos







São Paulo, 14/12/2012, chove, talvez o tamanho das minhas emoções.

Hoje foi o primeiro dia do Evento de Constelação Familiar com o Bert e Sophie Hellinger - “Mulheres e Homens: como o amor pode dar certo na vida!”.

Além da semana especial (com pessoas especiais) que tenho passado aqui na terra da garoa, é a primeira vez que eu vejo o criador do trabalho que faço. Aquele que me ensina a ver e a incluir, a seguir e a amar com a fonte.

As luzes do auditório com mais de mil pessoas se apagam. A Escola Hellinger nos é apresentada por meio de um vídeo. Ao final a ribalta é iluminada com a chegada do casal de sábios anciãos.

Ao contrário da imagem que pode surgir ao tocar em nomes que remetem ao velho, o que vemos é vitalidade, brilho, alegria, beleza, muita beleza, paz e crescimento. Auge.

Hellinger pega o microfone, sorri para cada um (assim pareceu). Ele começa:

- A primeira vez que entrei com contato com uma constelação eu já era velho...

Ele continua falando que ao retornar para casa sentiu seu joelho doendo. Entrou naquela dor para ver para onde ela olhava. Era seu pai. Como é que ele podia ter feito aquilo com seu pai? Perguntava-se.

Pediu para que fechássemos os olhos e que evitássemos nos desfazer da dor, ou do problema, mas que sentíssemos com eles, que fossemos encaminhados por eles.

Eu fiquei com minha dor na nuca, demos a mão e deixei que me guiasse. Cheguei até alguém... de vida passada (?). Meu racional se intrometeu: "nesta vida, Manika, nesta vida!" Então vi alguém desta vida.

Hellinger continua: pode ser alguém desta vida ou de outra.

O racional foi para o espaço e a vida passada se uniu com essa. Minha dor na nuca tinha um rosto.

Algum tempo depois ele pediu para que olhássemos para esta pessoa e disséssemos:

VOCÊ DENTRO.

Quando esta nova imagem “VOCÊ DENTRO” ganhou força, ele instruiu-nos para que falássemos interiormente:

EU E VOCÊ.

Ficamos em silêncio por alguns minutos com aquele sentimento de pertencimento, naquela consciência que une a todos.
...

Chegava a vez dele nos apresentar a Sophie:

- Sophie me segue? Não. Eu sigo a Sophie. Ela vê o que era fechado para mim. Ela me apresentou um novo mundo.

O bastão da palavra passa para ela. Linda, forte, serena.

Eu pensava: quero ficar mais velha do que já sou. Quero ter algo para brilhar que só a idade pode me dar. Quero esta beleza que vem só com o tempo. Será que terei esta benção?

Com isso, os dois me remeteram aos conselhos de anciãos de outras culturas. Eles, com meus pais e avós, ancestrais, sábios de todas as eras estavam em minha frente e eu em reverência.

Sophie inicia cumprimentando a todas as esferas de seres que nos trouxeram até aqui, nos preparando para a primeira constelação.

Era um casal..., uma mulher, um homem e seu amor. Mas isso a vida me conta depois... 
...........
PS: 5/2013 encontro este casal em Bad Reichenhall nos Seminários Condensados, eles continuam no amor...


2 comentários: