25 de mai. de 2022

451) A Morte Segundo a Anatomia Sutil do Yoga

 

A Morte Segundo a Anatomia Sutil do Yoga

Mônica Clemente (Manika) 

O corpo, para o yoga, é uma das manifestações da existência que se conecta com as camadas da mente por meio de centros de energia e dos nadis. 

Os nadis são canais por onde passam os pranas, como os meridianos e o qi na medicina chinesa. 

Os pranas (pranah) são responsáveis, entre outras coisas, por manter o corpo e as camadas da mente “funcionando” coerentemente. 

Um desequilíbrio num órgão afeta um prana e pode afetar a mente e outros pranas. 

E um desequilíbrio em uma camada da mente também vai precisar de prana para sua restruturação, podendo ou não afetar o corpo e outras camadas da mente.  

Seguindo esta compreensão, a morte acontece quando todos os pranas se rompem, seja por disfunções físicas ou mentais: 

1. A falência dos órgãos enfraquece os pranas que ficam incapazes de manter as camadas da mente acopladas ao corpo. 

2. Ou, se perde o sentido de existência, nutrido essencialmente pelos rituais sociais ou pelos laços afetivos, fazendo os pranas se retirarem da existência física.  

Por exemplo, a quebra de um tabu numa sociedade primitiva, se não fosse punida pela tribo, fazia a pessoa adoecer ou morrer, porque dentro de si mesma ela sentiu que falhou no significado global de sua vida ao ignorar um tabu tribal.  

Um bebê na incubadora ou um paciente na UTI têm mais chances de sobreviver se seus amores estiverem por perto, garantindo seu sentido de existência. 

Portanto, como diz Von Franz, a palavra “instinto”, não trata de uma espécie de impulso físico simples, mas como “um complicado sistema de organização de casamentos, de jogos organizados, e assim por diante.” 

Dessa maneira, percebe-se que a espiritualidade associada à atividade instintiva no yoga está em completa harmonia, graças ao manejo dos pranas e vice-versa. 

No entanto, muitas vezes em algumas religiões e culturas e no uso inadequado do materialismo científico, esse funcionamento harmonioso do significado e do padrão de ordem com o impulso físico instintivo, é rompido, tornando seus ensinamentos hostis à existência.  

Por isso, morte e vida andam juntas, numa eterna dança de pranas.  

Mônica Clemente (Manika) 

#prsarkar #yoga #prana #vonfranz #religioes #pics #corpomente #morte

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

456) Olhos da Percepção - Fenomenologia Hellingeriana

  Ilustração de Charlotte Edey Olhos da Percepção   - Fenomenologia Hellingueriana Mônica Clemente (Manika) Por que deixamos as imagens fa...