20 de mar. de 2022

431) O Mito de Dafne e a Dificuldade em Amadurecer

 

O Mito de Dafne e o Medo de Amadurecer

Mônica Clemente (Manika)

Apolo levou uma flechada de Eros para se apaixonar por Dafne, filha do Rio Ladão e da Mãe Terra. Dafne, por sua vez, leva uma flechada para sentir aversão por Apolo, porque o deus desdenhou de Eros em uma competição...

...Nunca deboche do amor...

A ninfa, não aguentando as investidas de Apolo, suplica para sua mãe (em outra versão seu pai) para ser metamorfoseada em uma árvore. Como uma paciente da Nise da Silveira que disse que “queria ser flor”. Desde então, o Loureiro é a árvore sagrada de Apolo.

Só há um estágio do desenvolvimento humano no qual se está enraizado fisicamente como uma flor: quando o cordão umbilical está conectado ao corpo da mãe. Esse mito, portanto, fala de uma pessoa tão apegada à mãe ou ao pai que não conseguirá colher os frutos de um desenvolvimento saudável.

O apego desproporcional, como os laços simbióticos além do tempo, são frutos de várias dinâmicas com os pais. Uma delas é quando a pessoa é criada com chantagens emocionais, ou foi negligenciada a ponto de se sentir sem valor.

No 1o caso, a pessoa se sente culpada de ter sua própria vida por medo do que os pais pensarão e falarão dela com suas chantagens cheias de ameaças:

“Eu retiro o amor se você não fizer o que eu quero”, ou “eu me ataco - viro vítima - fazendo todos acreditarem que a culpa dos meus infortúnios é sua”.

No 2o caso, a negligência pode ser proposital ou é o resultado de um Movimento Interrompido (MI) não sanado. O “MI” acontece quando a mãe ou o pai fica longe, por qualquer razão, mais tempo do que a criança pode aguentar. Assim, seu instinto interrompe a ida até os pais, não conseguindo mais tomar a vida nem os cuidados que vem deles.

Em todos os casos, a autoestima e a fome de carícias são tão fortes que a pessoa fica “mendigando” o amor dos pais sem conseguir seguir em frente.

Como se vê, Apolo correndo atrás da Dafne é o próprio processo de individuação da ninfa, exigindo que ela amadureça, mesmo que haja exigências ou negligências parentais.

Ou ela regredirá toda vez que o amor, por alguém ou por uma tarefa, chegar.

Mônica Clemente (Manika)

@constelacoes_mitologicas


 

O Mito de Dafne e o Medo de Amadurecer

Mônica Clemente (Manika)

Apolo levou uma flechada de Eros para se apaixonar por Dafne, filha do Rio Ladão e da Mãe Terra. Dafne, por sua vez, leva uma flechada para sentir aversão por Apolo, porque o deus desdenhou de Eros em uma competição...

...Nunca deboche do amor...

A ninfa, não aguentando as investidas de Apolo, suplica para sua mãe (em outra versão seu pai) para ser metamorfoseada em uma árvore. Como uma paciente da Nise da Silveira que disse que “queria ser flor”. Desde então, o Loureiro é a árvore sagrada de Apolo.

Só há um estágio do desenvolvimento humano no qual se está enraizado fisicamente como uma flor: quando o cordão umbilical está conectado ao corpo da mãe. Esse mito, portanto, fala de uma pessoa tão apegada à mãe ou ao pai que não conseguirá colher os frutos de um desenvolvimento saudável.

O apego desproporcional, como os laços simbióticos além do tempo, são frutos de várias dinâmicas com os pais. Uma delas é quando a pessoa é criada com chantagens emocionais, ou foi negligenciada a ponto de se sentir sem valor.

No 1o caso, a pessoa se sente culpada de ter sua própria vida por medo do que os pais pensarão e falarão dela com suas chantagens cheias de ameaças:

“Eu retiro o amor se você não fizer o que eu quero”, ou “eu me ataco - viro vítima - fazendo todos acreditarem que a culpa dos meus infortúnios é sua”.

No 2o caso, a negligência pode ser proposital ou é o resultado de um Movimento Interrompido (MI) não sanado. O “MI” acontece quando a mãe ou o pai fica longe, por qualquer razão, mais tempo do que a criança pode aguentar. Assim, seu instinto interrompe a ida até os pais, não conseguindo mais tomar a vida nem os cuidados que vem deles.

Em todos os casos, a autoestima e a fome de carícias são tão fortes que a pessoa fica “mendigando” o amor dos pais sem conseguir seguir em frente.

Como se vê, Apolo correndo atrás da Dafne é o próprio processo de individuação da ninfa, exigindo que ela amadureça, mesmo que haja exigências ou negligências parentais.

Ou ela regredirá toda vez que o amor, por alguém ou por uma tarefa, chegar.

Mônica Clemente (Manika)

@constelacoes_mitologicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

449) Os Ensinamentos de Vaisakha Purnima

Lua Cheia da Bem-Aventurança   Mônica Clemente (Manika)   Você pode conversar diretamente com a Lua como um aprendiz. Ela vai ensinar ...