7 de mar. de 2022

427) O Farol de Setembro - uma fábula sobre vício e pertencimento

 

O Farol de Setembro

 

Uma Fábula sobre o vício e o pertencimento

Mônica Clemente (Manika)

 

Havia um farol que só aparecia em setembro, ao contrário do resto do ano, quando era um fantasma esquecido nos mares daquela gente.  Durante décadas, milhares de peregrinos passavam por lá para ver a aparição do monumento. Nos meses seguintes, porém, o povoado bebia a sua falta, sem saber que eles mesmos desapareciam com ele.

 

Como em todo vício, havia um desejo esquecido naquela gente. Tomar o que faltava, mesmo sem saber o que era. E assim, tateavam com a bebida as memórias proibidas de um pai excluído. Viciavam suas células com doçuras, no lugar das terras ancestrais perdidas. Botavam para dormir a raiva de alguma bisavó morta, ainda jovem, na guerra.  Tomavam e tomavam mil vezes algo que substituísse quem realmente pertencia, sem saberem quem era.

 

Todo mês de setembro o Farol aparecia e a procissão o saudava com se ele fosse um deus. Suas fotos e estatuetas eram colocadas em alteres dentro de casa, onde, normalmente, se colocaria a foto de um santo, onde, normalmente, se colocaria a foto da mãe negligenciada. Como não lembravam quem ou o que estava excluído, a foto do monumento caía bem. 

 

Se, ao menos, os fiéis pudessem decifrar a pergunta dos próprios anseios, reprimidos… o que para mim foi proibido, mas é essencial? Quem de fato eu bebo?

 

Dizem, que só um dos moradores daquele templo perdido dissipou a neblina que cobria a aparição. O louco, como o chamavam, jurava que via o farol o ano inteiro, saudando o elo perdido com algo vital que sempre esteve lá. Alguns tentaram o mesmo e começaram a enxergar. À medida que viam, voltavam para suas famílias e não desapareciam mais.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

Foto de Marina Cano

 

#Vício #Pertencimeno #familienstellen #constelaçãofamiliar #Exclusão #Alienaçãoparental #desejosreprimidos 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

449) Os Ensinamentos de Vaisakha Purnima

Lua Cheia da Bem-Aventurança   Mônica Clemente (Manika)   Você pode conversar diretamente com a Lua como um aprendiz. Ela vai ensinar ...