31 de jan. de 2022

416) Jane Austin e o Encorajamento dos Afetos

 


Vamos Encorajar os Afetos?

Mônica Clemente

 

Cinema e Constelação Familiar

 

Em toda obra “Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen, é mencionado o encorajamento dos afetos para uma relação seguir em frente. 

 

A começar com o Mr. Darcy que não chama a Elizabeth Bennett para dançar, porque ela não tinha os predicados que pudessem mobilizá-lo a tal oferta. 

 

Em dado momento, ele pergunta a ela “se não a poesia, o que encorajaria a afeição (de uma mulher)?”. 

 

Lizzie, no filme, responde ironicamente: “dançar, mesmo que o parceiro não seja tão bonito.”

 

Em outro momento a melhor amiga de Lizzie alerta que Jane, a bela irmã mais velha de Lizzie, não deixa transparecer os sentimentos e isso poderia desencorajar o Mr. Bingley, seu pretendente.

 

Ele se convence mesmo de que Jane não tem afeto por ele e vai embora. 

 

Darcy, ao tentar declarar seu amor por Lizzie, menciona o quanto luta com a inferioridade das condições dela. Esta gafe gera aquela cena “batida de carro” na qual os dois, mesmo sedentos de paixão, se enchem de repulsa graças às palavras de desencorajamento. 

 

As coisas só chegam ao bom termo quando os afetos são revelados, abrindo o canal de amor. 

 

Durante “Razão e Sensibilidade”, da mesma autora, Edward não fala o que sente para Elinor, que em sua discrição não mostra o seu amor para ele. Só no final  confessam o que sentem.

 

Já Willoughby falava demais e desaponta a Marianne, irmã de Elinor. 

 

Isto nos leva aquele axioma de que a linguagem do amor é o beijo. Então o que fazer? 

 

Algumas palavras de encorajamento pavimentam o caminho do amor. Um “tenho saudades” no meio do nada aquece o coração.  

 

Já os silêncios do tipo “não preciso falar! Minhas atitudes dizem tudo”, podem levar ao rancor.  

 

Um canalha, no entanto, pode usar as palavras para enganar, deixando isso evidente a um ouvido atento.

 

A traição e o amor sempre deixam pistas no início de uma conversa, mas isso falamos outro dia. 

 

Hoje ficamos com o encorajamento dos afetos. Obrigada, de verdade, por sua presença aqui comigo neste blog!! 

 

Mônica Clemente (Manika)

 

#OrgulhoEPreconceito #JaneAusten #RazãoESensibilidade #Cinema #Beijo #RelaçãoDeAmor #familienstellen #CinemaEConstelaçãoFamiliar

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

449) Os Ensinamentos de Vaisakha Purnima

Lua Cheia da Bem-Aventurança   Mônica Clemente (Manika)   Você pode conversar diretamente com a Lua como um aprendiz. Ela vai ensinar ...