5 de jan. de 2022

406) Do Ressentimento à Liberação - Floral de Bach Willow

 

Ilustração Frank Rowell

Do Ressentimento à Liberação

Floral de Bach Willow

Mônica Clemente (Manika)

 

Algumas descrições do uso do floral de Bach Willow aprofundam mais seu estado negativo do que auxiliam em sua redenção.

 

Tratam a pessoa que precisa dele, povoada com rancores, raiva, indignação e ressentimentos, como se ela fosse uma pessoa má por ter estes sentimentos. Por isso eu conto esta historinha:

 

Era uma vez uma Bruxa. Um dia, tiraram um espinho cravado em suas costas, bem na altura do coração. Desde então, ela virou a Fada Willow, o Salgueiro da Gratidão.

 

Este espinho pode ter sido fincado na infância, quando a pessoa se sentiu traída por um dos pais. Ao  invés de apoiá-la, eles eram ausentes, ou a perseguiram, maltrataram ou puxaram o seu tapete.

 

Pode ser que eles mesmos não tenham resolvido suas questões com os pais deles, ou com os desafios que enfrentaram, massacrando seus filhos para aliviar o ressentimento embolorado de tantas gerações.

 

Por isso, o espinho da traição estava nas costas da Bruxa. Onde ela não podia mais ver o que aconteceu, nem quando tudo começou. Afinal, não se pode mudar o ocorrido.

 

Já o espinho atrelado à carne, atuando como uma vingança subterrânea, pode ser arrancado, uma vez que está na altura do coração de uma bruxa: um convite de transformação do veneno em gratidão.

 

É para isso que a flor do Salgueiro chorão serve. Para chorar (reconhecer) as dores e traições reais, mas com o foco na retirada do espinho: o ressentimento que ficou.

As injustiças que a família, amigos, parceiros, situações da vida ou colegas causaram já não importam mais aqui.

 

O ponto crucial é parar de re-sentir mil vezes a situação de vida que nos machucou, com Willow nos fazendo vibrar na gratidão, o estado mental que se apoia no que aconteceu para nos melhorar. 

 

E daí, à liberação.

 

—————

 

Quando não aguentamos mais re-sentir tanta raiva ou mágoa dos outros, eles se voltam para dentro, em dores de estômago, de cabeça e tropeções que machucam os dedinhos. 

 

Então tomamos WILLOW com PINE, para não nos punirmos porque ainda não conseguimos transmutar aqueles sentimentos.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

Ilustração: Frank Howell

 

#FloraisDeBach #TerapiaFloral #Willow #Pine #Ressentimento #Raiva #RaivaVelada #Culpa #Transformação 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

456) Olhos da Percepção - Fenomenologia Hellingeriana

  Ilustração de Charlotte Edey Olhos da Percepção   - Fenomenologia Hellingueriana Mônica Clemente (Manika) Por que deixamos as imagens fa...