31 de jan. de 2022

416) Jane Austin e o Encorajamento dos Afetos

 


Vamos Encorajar os Afetos?

Mônica Clemente

 

Cinema e Constelação Familiar

 

Em toda obra “Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen, é mencionado o encorajamento dos afetos para uma relação seguir em frente. 

 

A começar com o Mr. Darcy que não chama a Elizabeth Bennett para dançar, porque ela não tinha os predicados que pudessem mobilizá-lo a tal oferta. 

 

Em dado momento, ele pergunta a ela “se não a poesia, o que encorajaria a afeição (de uma mulher)?”. 

 

Lizzie, no filme, responde ironicamente: “dançar, mesmo que o parceiro não seja tão bonito.”

 

Em outro momento a melhor amiga de Lizzie alerta que Jane, a bela irmã mais velha de Lizzie, não deixa transparecer os sentimentos e isso poderia desencorajar o Mr. Bingley, seu pretendente.

 

Ele se convence mesmo de que Jane não tem afeto por ele e vai embora. 

 

Darcy, ao tentar declarar seu amor por Lizzie, menciona o quanto luta com a inferioridade das condições dela. Esta gafe gera aquela cena “batida de carro” na qual os dois, mesmo sedentos de paixão, se enchem de repulsa graças às palavras de desencorajamento. 

 

As coisas só chegam ao bom termo quando os afetos são revelados, abrindo o canal de amor. 

 

Durante “Razão e Sensibilidade”, da mesma autora, Edward não fala o que sente para Elinor, que em sua discrição não mostra o seu amor para ele. Só no final  confessam o que sentem.

 

Já Willoughby falava demais e desaponta a Marianne, irmã de Elinor. 

 

Isto nos leva aquele axioma de que a linguagem do amor é o beijo. Então o que fazer? 

 

Algumas palavras de encorajamento pavimentam o caminho do amor. Um “tenho saudades” no meio do nada aquece o coração.  

 

Já os silêncios do tipo “não preciso falar! Minhas atitudes dizem tudo”, podem levar ao rancor.  

 

Um canalha, no entanto, pode usar as palavras para enganar, deixando isso evidente a um ouvido atento.

 

A traição e o amor sempre deixam pistas no início de uma conversa, mas isso falamos outro dia. 

 

Hoje ficamos com o encorajamento dos afetos. Obrigada, de verdade, por sua presença aqui comigo neste blog!! 

 

Mônica Clemente (Manika)

 

#OrgulhoEPreconceito #JaneAusten #RazãoESensibilidade #Cinema #Beijo #RelaçãoDeAmor #familienstellen #CinemaEConstelaçãoFamiliar

 

26 de jan. de 2022

415) Diversidade é uma Regra da Natureza

 


Diversidade é uma Regra da Natureza

Mônica Clemente (Manika)

 

Ele tem um Matisse, uma cobertura e foto dos filhos na parede de casa.

 

Ela tem uma Bike, uma prancha, props de yoga para ficar de cabeça pra baixo, livros e um tambor xamânico pendurados no kitchenette alugado.

 

Eles se amaram muito. 

 

Um disse ele disse, “não dará certo! Você é muito diferente de mim.”

 

Ela lhe deu um espelho, pra que ele ficasse com alguém igual.

 

Anos se passaram e ela concordou. Não daria certo mesmo. Eles eram incompatíveis.

 

Mas por que ela ficou tão brava com a rejeição dele? A tristeza pela separação bastaria…

 

Porque, na época, ele não quis dizer, apenas, que eram incompatíveis. Mas que a diferença o tornava melhor do que ela.

 

A diferença não torna ninguém melhor, só o universo maior.

 

Mônica Clemente (Manika) 

 

        Ilustrações: @Lainey.Molnar

 

#Incompatibilidade #Diferenças #Diversidade #relação #amor 











 

24 de jan. de 2022

414) Insônia se Cura com Entrega

Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo

Insônia e o Descontrole Remoto

Mônica Clemente (Manika)

 

Se você tentar dormir, provavelmente vai ficar rolando na cama sem conseguir.

 

Dormir é o contrário de tentar alguma coisa. É entrega. É deixar a natureza atuar. É o descontrole de tudo o que se quer controlar.

 

Simplesmente deite-se e observe aqueles pensamentos perturbadores tentarem fazer você acreditar que tem insônia. O sono virá e colocará todos eles para dormir. 

 

Se você acordar no meio da sua entrega, olhe para o que a acordou.

 

Talvez precise se cobrir, se descobrir, tomar água ou ir ao banheiro. Talvez precise ler um pouco e até ver TV. Ou comer alguma coisa. Procure fazer o que precisa, naquele momento, e volte a se deitar na cama. Sem tentar dormir.

 

Lembre-se, dormir é se entregar e não tentar. E lembre-se também que o corpo precisa de energia para descansar, então coma direitinho, seguindo seus instintos.

 

Se um sonho ou pesadelo acordar você, ele quer dizer: “acorde para isso”. Anote num papel o que sonhou e deixe isso para depois do amanhecer.

 

Numa Constelação Familiar para insônia ainda podemos ver, entre diversas dinâmicas, uma promessa de vigiar um dos pais, com medo dele/a morrer.

 

E ainda mais uma dica:

 

Se você acorda sempre a mesma hora no meio da noite, pode ser que a sua energia vital “Qi” ficou presa num meridiano, segundo a medicina chinesa (eu coloquei um link sobre este tema no final do texto). 

 

Talvez seja legal procurar um médico formado em Medicina Chinesa, que use a acupuntura ou a fitoterapia para liberar o fluxo interrompido. 

 

E não acredite que a insônia é a melhor amiga dos seriados. Ela é a melhor amiga do controle remoto que a gente pensa ter sobre o eu.

 

Boa noite e bons sonhos para você!


Mônica Clemente (Manika)


Clique aqui para saber mais sobre os meridianos chineses e a insônia.

 

 

Foto: Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo

 

#Insônia #Sonho #Pesadelo #Sono #familienstellen #constelaçãofamiliar #medicinaChinesa #meridianos #dormir 

#problemasparadormir 

 


413) O Mito de Pandora, o Timo e a Esperança

 




O Mito de Pandora e a Esperança

Mônica Clemente (Manika)

 

Eu fiquei pensando no mito de Pandora com os roubos de perfis do Instagram e do WhatsApp. O mito é assim:

 

Zeus manda Hefesto e Athena criarem Pandora, uma mulher perfeita, para oferecê-la em casamento para Epimeteu, irmão de Prometeu, junto com uma caixa proibida de ser aberta.

 

A intenção de Zeus, no entanto, era se vingar da humanidade, pois ela recebeu o segredo do fogo que Prometeu roubou do Olimpo, o reino dos deuses (Inconsciente coletivo).

 

Pandora não segura a curiosidade e abre a caixa, deixando escapar todas as mazelas do mundo.  Quando ela consegue fechá-la, só fica a esperança no fundo.

 

Este mito mostra que todo avanço que se tem (fogo), graças à nossa curiosidade, traz consigo desafios incontroláveis. Assim como todo desenvolvimento tecnológico, desde uma ferramenta de pedra até a fusão atômica, não significa desenvolvimento ético para lidar com suas benesses (Ao abrir uma caixa esteja pronto, eticamente, para lidar com seu conteúdo).

 

As Redes Sociais, por exemplo, são como o Fogo roubado por Prometeu. Nos deram possibilidades de criar uma nova ordem mundial, com as mazelas de sempre na velocidade de um clique multiplicado por milhão.

 

Para termos coragem de lidarmos com as adversidades do novo mundo, ou sejam elas quais forem, precisamos da esperança, uma propensão mental, sentida na altura do coração e alimentada pela Glândula Timo.


A força do Timo mantém o sistema imunológico ativo e a mente aberta para encontrarmos soluções, graças ao sentimento de esperança nutrido.

 

Como “ensina Pandora”, quando o timo está fraco, por diversos motivos, nos perdemos nas mazelas da vida, ficando sem esperanças para resolvê-las.  

 

É assim que atuam os golpes, sejam eles quais forem. Eles nos seduzem onde ainda temos esperança, na esperança de nos tirarem a esperança que eles não têm. 

 

Ao invés de nos xingarmos por termos acreditado numa falsa promessa, devemos nos agarrar à joia preciosa com a qual nascemos, como Pandora fez.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

@conexoessutis

@constelacoes_mitologicas

 

#Pandora #Mitologia #Esperança  #Fé #Adversidade #Zeus 


20 de jan. de 2022

412) Athena e a Inteligência da Mulher

 


Athena e a Inteligência Feminina

Mônica Clemente (Manika)

 

Zeus engoliu sua esposa Metis, grávida, porque o oráculo disse que seu próximo filho tomaria o trono. 

 

Depois de um tempo sentiu uma dor de cabeça tão insuportável que pediu para Hefesto rachá-la com um machado. 

 

Athena saiu adulta e gritando da cabeça do seu pai. 

 

Todos interpretam o mito como uma mulher que pensa como um homem e ou quer atender as expectativas do pai, se esquecendo que Metis, a sábia, gerava a deusa no cérebro do deus. 

 

Muitas mulheres  tiveram sua inteligência e sabedoria encobertas pelo manto escuro do medo, aprendendo com as corujas, símbolo de Athena, a enxergar de noite assim que se ligavam à mãe inviabilizada. 

 

E foi com ela, a minha mãe, que aprendi: a cabeça é da mulher.

 

Se a coruja apareceu em seus sonhos, é porque a deusa Athena enviou uma mensagem: todos podem ver no escuro se a alma é ligada.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

#Mulher #Feminino #Mito #Mitologia #InteligênciaFeminina #Athena #Deusas #DeusasGregas


18 de jan. de 2022

411) O Tempo Yogue de Remendar o Coração

 

Rachel (Jennifer Aniston) e Ross (David Schwimmer) 
no episódio em que casam em Vegas, antes de outra separação.

O Tempo Yogue de Remendar o Coração

Mônica Clemente (Manika)

 

Assim como ficar sentados por horas, danifica a coluna, ficar tentando resolver um problema, sem descanso, não ajuda na solução. Como dar um tempo para encontrá-la?

 

Existe uma “postura” do yoga pouco conhecida. É o exercício mental de desviar o foco dos problemas, para o inconsciente encontrar uma saída sem a nossa atrapalhação. 

 

Podemos fazer isso com atividades físicas, mentais ou sensíveis, como correr, jogar sudoku ou assistir um filme. Assim, a mente pensa que conseguiu ajustar a realidade aos desejos, enquanto o inconsciente fica livre para remendar o coração. 

 

Os filmes românticos e de detetives, em especial, conseguem estas proezas. É um alívio ver um casal desajustado, como o Ross e a Rachel, do seriado Friends, ficarem juntos no último episódio da série. 

 

Não é relevante para as nossas angústias que o Ross seja ciumento, possessivo, manipulador e muito diferente da Rachel, desde que todo conflito deles acabe num beijo.

 

Ela, no começo das 10 temporadas, abre mão de um casamento potencialmente infeliz, desiste das manipulações financeiras do pai e recomeça do zero.

 

Depois, trabalha no que não quer até descobrir sua vocação, namora o Ross, que a ama desde a adolescência, mas a importuna com um ciúme paranoico, tratando seu trabalho com desprezo.

 

Eles ainda enfrentam outros problemas, até ela engravidar dele, sem estarem mais juntos. Além de bancar a maternidade e ficar mudando de apartamento, Rachel consegue um convite para trabalhar em Paris, com o Ross, subornando o chefe para ela não ir.  E, no último capítulo, a heroína do seriado, desiste de tudo para ficar com ele, por amor. 

 

E porque eu e milhares de pessoas no mundo inteiro ansiavam por isso. 

 

Na época, eu precisava que meus problemas com um namorado se resolvessem assim, de forma mágica. Friends sustentava meus desejos de ver minha relação entrar nos eixos, dando tempo para meu coração cicatrizar do seu fim.

 

Da mesma forma, é uma satisfação compensatória dos nossos sentimentos de injustiça ver o detetive Bosch, do seriado Bosch, fazer justiça.

 

É claro que o yoga não estimula este exercício mental até as raias do escapismo. O usamos com moderação. 

 

Inclusive quando estamos em terapia, para dar tempo dela se ajustar à Inteligência que nos guia.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

 #yoga #IsthaMantra #Solução #Terapia #Friends #Bosch 

 

17 de jan. de 2022

410) A Bondade como Protagonista da Vida

  

Fred Rogers na abertura de seu programa Mister Roger´s Neighborhood

A Bondade como protagonista da vida

 

Cinema & Constelação Familiar

Mônica Clemente (Manika)

 

Eu sei que a bondade está fora demoda, 

mas ela é a base de toda busca de autoconhecimento, 

e um dos resultados deste esforço.


Jung alertava sobre a sombra de uma pessoa muito boa.  Ele estava se referindo ao fato de todos, inclusive as pessoas que acreditamos serem só boas, temos sombras terríveis e maravilhosas.

 

Por isso a necessidade de reconhecer e transformar o que é difícil em nós e reconhecer e fortalecer nossos talentos e bondade.

 

É disso que se trata o filme “Um lindo dia na vizinhança” da diretora Marielle Heller:

 

Um jornalista, ferido pelo pai, não consegue se libertar da raiva que acaba ferindo quem está por perto. Quando ele vai entrevistar o famoso apresentador e criador do programa infantil “A Vizinhança do Senhor Rogers”, sua vida se transforma. Não porque Mr. Rogers fosse um santo, mas porque ele mesmo sentiu o gosto amargo da raiva e do rancor, quando criança, precisando descobrir como lidar com estes sentimentos. 

 

Uma das características mais marcantes deste personagem real, Fred Rogers, 1928-2003, interpretado por Tom Hanks, é a aceitação da nossa humanidade.

 

Como ele dizia, se algo é humano, como a morte, por exemplo, podemos falar sobre ela, até com as crianças.  Aliás, esta atitude de lidar com as nuances da realidade, dizia Hellinger, nos exige humildade. 

 

Porque a “Humildade significa ajustar-se à realidade, reconhecendo que ela é maior e mais poderosa do que nossos desejos” (Bert Hellinger).

É por isso que o personagem principal do filme precisa perdoar o pai. 

 

Na Constelação Familiar, no entanto, não focamos no perdão, porque ele não consegue tirar a responsabilidade do agressor de compensar as feridas que causou. Tampouco tira o direito da vítima de ser compensada, na justa medida e não indefinidamente, pelo o que aconteceu.  Mas a definição de perdão de Fred Rogers, exposta na imagem acima, nos leva além.

 

Seguindo este itinerário, o filme nos conduz a cenas ímpares que nos faz (ch)orar de amor.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

______

 

“Um lindo dia na vizinhança”

 

Direção: Marielle Heller

 

Roteiro: Micah Fitzerman-Blue e Noah Harpster. 

 

Inspirado no artigo do jornalista americano Tom Junod sobre Fred Rogers (revista Esquire, 1998).

 

https://www.esquire.com/entertainment/tv/a27134/can-you-say-hero-esq1198/

 

 

Elenco: Com Matthew Rhys, Susan Kelechi Watson, Chris Cooper e Tom Hanks, indicado ao Oscar 2020 por sua interpretação de Fred Rogers, seu primo em 6o grau.

 

 

Fred Rogers foi um pedagogo presbiteriano que criou e apresentou o programa infanto-juvenil “Mister Roger’s Neighborhood”, com foco na Educação Emocional, entre 1968 até 2001 nos EUA.

 

Seu programa está disponível no Youtube. Recomendo procurar seus livros também.

 

Na mesma época foi criado o “Sesame Street” (1969 - ) que conhecemos como “Vila Sésamo”, um progaram infantil com foco da educação cognitiva.

 

Melhores momentos de Fred Rogers


#CinemaEConstelaçãoFamiliar #Cinema #Hellinger #constelaçãofamiliar #familienstellen  #MrRogers #FredRogers #Bondade #Raiva #Perdão



456) Olhos da Percepção - Fenomenologia Hellingeriana

  Ilustração de Charlotte Edey Olhos da Percepção   - Fenomenologia Hellingueriana Mônica Clemente (Manika) Por que deixamos as imagens fa...