31 de dez. de 2021

404) Sim, 2022, seguimos (r)adiante!

        


         Sabe, essa experiência da gente não poder se abraçar nem chegar muito perto me lembrou da descoberta de William Herschel e da sua irmã, Caroline, no século XVIII, de que o Universo era infinito. 

        Até então, o mundo era considerado finito. Tudo pertinho na mesma posição eterna.

        Esta descoberta atiçou os cientistas a mergulharem fundo na imensidão. Tanto é que no século XX, eles descobriram que o Universo, além de infinito, está em constante expansão. E isso não é uma metáfora de desenvolvimento.

        É a dinâmica com a qual cada estrela da abóbada celeste fica cada vez mais longe de tudo o que existe, literalmente, como se a expansão perseguisse a si mesmo.

        Atualmente, sabemos que tem mais galáxias no Céu, em constantes nascimentos, do que grãos de areia em todas as praias da Terra.

        Anteontem, uma capivara estava aqui na Pedra do Arpoador, Rio de Janeiro, contemplando a imensidão. Quando tentaram resgatá-la, pulou no mar e se mostrou uma exímia nadadora, como todos da sua espécie.

        Esta pulsão de seguir em frente, rumo à expansão, então, vai muito além do espaço sideral. Está nos seres viventes.

        Há milênios, os yogues observaram que nós, interiormente, expandíamos também. E quanto mais eles desvendavam os Universos interiores, mais se desapegavam do que não precisavam para ficarem infinitos.

        Ou seja, expandir não é a mesma coisa que acumular. E sim a plenitude alcançada de seguir adiante, porque seus espaços, segundo os yogues são preenchidos com amor.

        O distanciamento que vivemos nos fez buscar formas de preenchê-lo com amor. Por isso muitas relações mudaram, porque pediam mais cuidados e novas formas de ser e estar juntos.

        Como disse Bert Hellinger,

        “Somente o que não pode ir adiante, nem continuar fluindo, precisa acumular e garantir muitas coisas.”

        Seguir em frente, portanto, fica mais pleno e brilhante se estamos Juntos!

        Muito Obrigada pela sua presença!

        Muito Obrigada, 2021!

        SIM, 2022!

        Sigamos (r)adiantes!

        Mônica Clemente (Manika)


#Feliz2022 #FelizAnoNovo #Ouroboros #NovoCiclo #Gratidão #Juntos #Hellinger #PRSarkar #BemAventurança

Nenhum comentário:

Postar um comentário

456) Olhos da Percepção - Fenomenologia Hellingeriana

  Ilustração de Charlotte Edey Olhos da Percepção   - Fenomenologia Hellingueriana Mônica Clemente (Manika) Por que deixamos as imagens fa...