31 de dez. de 2021

404) Sim, 2022, seguimos (r)adiante!

        


         Sabe, essa experiência da gente não poder se abraçar nem chegar muito perto me lembrou da descoberta de William Herschel e da sua irmã, Caroline, no século XVIII, de que o Universo era infinito. 

        Até então, o mundo era considerado finito. Tudo pertinho na mesma posição eterna.

        Esta descoberta atiçou os cientistas a mergulharem fundo na imensidão. Tanto é que no século XX, eles descobriram que o Universo, além de infinito, está em constante expansão. E isso não é uma metáfora de desenvolvimento.

        É a dinâmica com a qual cada estrela da abóbada celeste fica cada vez mais longe de tudo o que existe, literalmente, como se a expansão perseguisse a si mesmo.

        Atualmente, sabemos que tem mais galáxias no Céu, em constantes nascimentos, do que grãos de areia em todas as praias da Terra.

        Anteontem, uma capivara estava aqui na Pedra do Arpoador, Rio de Janeiro, contemplando a imensidão. Quando tentaram resgatá-la, pulou no mar e se mostrou uma exímia nadadora, como todos da sua espécie.

        Esta pulsão de seguir em frente, rumo à expansão, então, vai muito além do espaço sideral. Está nos seres viventes.

        Há milênios, os yogues observaram que nós, interiormente, expandíamos também. E quanto mais eles desvendavam os Universos interiores, mais se desapegavam do que não precisavam para ficarem infinitos.

        Ou seja, expandir não é a mesma coisa que acumular. E sim a plenitude alcançada de seguir adiante, porque seus espaços, segundo os yogues são preenchidos com amor.

        O distanciamento que vivemos nos fez buscar formas de preenchê-lo com amor. Por isso muitas relações mudaram, porque pediam mais cuidados e novas formas de ser e estar juntos.

        Como disse Bert Hellinger,

        “Somente o que não pode ir adiante, nem continuar fluindo, precisa acumular e garantir muitas coisas.”

        Seguir em frente, portanto, fica mais pleno e brilhante se estamos Juntos!

        Muito Obrigada pela sua presença!

        Muito Obrigada, 2021!

        SIM, 2022!

        Sigamos (r)adiantes!

        Mônica Clemente (Manika)


#Feliz2022 #FelizAnoNovo #Ouroboros #NovoCiclo #Gratidão #Juntos #Hellinger #PRSarkar #BemAventurança

27 de dez. de 2021

403) Eros - O Amor que nos Acerta em Cheio

 


O Amor que nos Acerta em Cheio

Mônica Clemente (Manika)

 

 

Não somos nós quem amamos. É o amor quem nos acerta em cheio. É o Cupido quem lança suas flechas em nossos corações para nos apaixonar.

 

No entanto, durante tempos, eu pensei nesta imagem como uma metáfora engraçadinha do que acontece dentro da gente durante o enamoramento. Como a própria ciência o vasculhou nos hormônios conectados às atrações pessoais, tentando esgotar o assunto de vez.

 

Como algumas religiões e filosofias tentaram nos desviar do amor, com desenhos de corpos velhos e mortos, reduzindo-o em pulsões da carne ou na liquidez dos tempos atuais.

 

Filosoficamente, algumas destas linhagens científicas ou religiosas desprezam a alma, que não podem mensurar, ou o corpo, contrapondo-o a uma realidade superior desencarnada.   Se fundam numa cosmovisão dualista que polariza dimensões da existência.

 

Ainda assim, André Gorz, filósofo francês, escreveu uma declaração de amor cheia de tesão e sentido de existência para sua esposa de 82 anos, em seu livro “Carta a D.” E eu vejo uma aura específica em alguns casais quando Eros está por trás dos seus encontros.

 

Foi isso que me fez pensar que realmente existe uma força externa aos desejos, afinidades e comportamentos que pegam pessoas a serviço dela. E as jogam na arena do Amor para lhes debulhar até a essência da existência. Não estou falando de outros ingredientes que dão liga e apoiam as relações como o tesão, as afinidades e o desejo mútuo de ter parceria ou família.

 

Quem foi flechado por Eros, realmente vive algo extraordinário. Um presente que sente como não merecido e mesmo assim é desfrutado por ele.

 

É uma inversão mesmo. O amor nos quer. O amor quer nos experimentar. Ele não quer fazer você amar, ele quer amar você. 

 

Ele diz, através da pessoa que você foi flechada a amar, eu amo você.

 

É por isso que repito: não adianta procurar problemas em si mesmo se Eros ainda não acertou você.

 

Não adianta se curar de sei lá o que para encontrar um/a parceiro/a e viver um amor verdadeiro. Todas estas ajudas servem para quando o amor de casal chegar, mas não para ele chegar.

 

Porque quando Eros mirar você, nenhum escudo feito de problemas, baixa-estima e medos o impedirá de te acertar.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

#Eros #Psique #amor #Encontros #Dualismo #AndréGorz 

 

402) Papai Noel não tem Inveja do Feminino

 


Papai Noel não tem inveja do feminino

Mônica Clemente (Manika)

 

Eu acho que todas nós, um dia e até uma vida inteira, já passamos por humilhações por sermos mulheres. Algumas, inclusive, acreditaram, por uma questão de sobrevivência, que eram inferiores.

 

Nos mais de 60 anos de divã, meu analista observou que homens e mulheres são maravilhosos, porém, diferentes. Também, que alguns homens têm inveja das mulheres, por se sentirem inferiores (sem ser) diante do milagre que veem nelas:

 

A capacidade de amarem, nutrirem vínculos, engravidarem, amamentarem, serem inteligentes, ágeis e muito mais. Como se tudo isso não exigisse algo delas.

 

Inconscientemente, para alguns, estas características tornam as mulheres deusas, que não precisam dos homens a não ser pelas suas capacidades reprodutivas. Uma fantasia primitiva que se cumpre na prática, quando eles se apaixonam. E quando as suas mães os amam(entam), suas mulheres os abraçam de corpo inteiro e engravidam, levando o amor deles em frente.

 

Para contrabalançar o sentimento de inferioridade, se armam com haréns e criam mundos onde as mulheres não têm vez.  Nos atacam, ao invés de desenvolverem seus potenciais amorosos. Meu analista disse que se livrou de suas inseguranças cuidando com amor da esposa, filhos e pessoas. Pareando com a gente.

 

Isso me fez lembrar do arquétipo do Papai Noel (contrapondo, radicalmente, Krampus, gênio que o acompanha na tradição europeia punindo as crianças “más”). Ele foi inspirado na bondade de São Nicolau ( Imagem ao dinal do texto) que, com laços de fitas, nos dá pistas:

 

Sua barriga, que não compete com a gravidez feminina, fala da bonança masculina.

 

Seus presentes, me desculpe a grosseria, não só fertiliza: cuida, apoia e se faz presente.

 

Sua vestimenta vermelha não é a Lua feminina, mas a conexão com a sua ancestralidade masculina, que lhe dá autoestima para ser um bom parceiro.

 

Suas botas não fazem guerras. Vão ao encontro. E o seu nome, Papai Noel, é uma baita dica: em 2020, 5,5 milhões de filhos brasileiros não foram reconhecidas pelos pais (IBGE). Quem bom se eles recuperassem a autoestima e se fizessem presentes.

 

Feliz natal a tod@s!

 

Mônica




 

#FelizNatal #PapaiNoel #SãoNicolau #Mãe #Pai #Autoestima 

 

22 de dez. de 2021

401) O Mapa Composto na Comparação de Mapas (Sinastria)

  


O que é o Mapa Astral Composto

Mônica Clemente (Manika)

 

A sinastria é o estudo astrológico das combinações de mapas de 2 pessoas. Dentro dela existe o Mapa Composto, que é o resultado da soma dos 2 mapas, gerando o ponto médio entre os planetas e as casas deles (existem outros métodos de calcula ele).

 

Portanto, é o mapa do relacionamento em si. A 3a entidade que surge no encontro. A arena sobre a qual os pares serão convidados a atuar suas afinidades e desafios. 

 

É como se fosse uma mansão tombada sem podermos fazer reformas. Só nos é permitido decidir como ocupar seus espaços, que pode não ter cozinha, ou quarto de casal, nos convidando a improvisar.

 

Então, o mapa composto não prevê o sucesso da relação, mas fala dos potenciais e desafios dela. Por exemplo, os aspectos de Urano e Lua em um mapa composto mostram que os valores dos parceiros são muito diferentes.

 

Possivelmente, os familiares ou grupo de amigos de um confrontarão o seu parceiro e vice-versa. “Romeu e Julieta” terão que ser flexíveis e criativos para ficarem juntos, sem que a fidelidade e aliança emocional e cultural com as famílias originais cause danos à relação. Ou, a relação desafie, sem que seja seu objetivo, as famílias originais.

 

Se o Sol e o Plutão fazem aspectos no mapa composto, a relação exige que os envolvidos se transformem, sem que isso seja uma imposição de um dos parceiros. É a própria relação que exigirá estas mudanças.

 

As lutas de poder convidarão um cessar fogo para que o verdadeiro mergulho na alma aconteça.


Já o Sol e Vênus conjunto num mapa composto fala do quanto o amor de cada um será bem-vindo na relação, desde que nenhum dos parceiros tente se impor ao outro.

 

Como se vê, é preciso estar, ao menos, 6 meses numa relação para que a sinastria faça sentido, né?

 

E assim segue o mapa composto, a sinastria e a astrologia: mandalas onde o teatro da vida e seus dramas são desenhados para orientar em quais enredos o amor nos convida a ficar mais largos, incluindo o que antes nem era olhado.

 

Se você quiser informações, me escreve pelo e-mail

 

manikastrologia@gmail.com 

 

@astrofenomenologia

@manika_constelandocomafonte

 

#astrologia #astrofenomenologia #mapaastral #mapacomposto #sinastria 


400) Como o Solstício Verão Atua na Gente

 

Como o Solstício de Verão atua na gente

Mônica Clemente

 

Todos têm lembranças de carinho guardadas no Solstício de Verão do seu mapa astral. Basta a mamãe Terra rodopiar até ver o avô Sol entrar no signo de Capricórnio para ativar aquelas memórias.

 

É assim que o dia mais longo e a noite mais curta do ano no Hemisfério Sul anunciam férias num signo trabalhador. E iluminam as memórias do quintal da casa de quem a gente ama, quando o vovô fazia estrelas com carambolas e ambrosia no fogãozinho à lenha. 

 

Quando os braços das árvores levantavam os pequeninos, ensinando o vocabulário dos passarinhos. O que seria de cada criança se não fossem as lembranças de encantamento e de carinho de outrora?

 

São com elas, ativadas pelo Sol no signo de Capricórnio no mapa astral de todas as pessoas, que se pega impulso para seguir em frente. Por isso tanta nostalgia numa época festiva. 

 

O Solstício de Verão convoca as distâncias do passado para saltarmos até as esperanças do novo tempo.

 

Mônica Clemente (Manika)


 

#SolsticioDeVerão #Capricórnio #astrologia #astrofenomenologia #Infância #Esperança #Festas #ViagemNoTempo 

 

15 de dez. de 2021

399) As Deusas Gregas e a Jornada do Feminino

  


As Deusas Gregas e a Jornada do Feminino

Mônica Clemente (Manika)

 

Alguns livros consagrados sobre a interpretação das deusas gregas, como arquétipos do feminino eterno, dizem que Athena e Artemis não precisam de homens.

 

Nem são predispostas a ter relações com eles porque o seu  “animus”, contrapartida masculina no psiquismo delas, é desenvolvido.

 

Esta interpretação faz parte daqueles preconceitos que dizem: “mulheres sem homens têm algum problema”.

 

E, claro, das incompreensões sobre o feminino.

 

Resumidamente, cada deusa grega representa, entre outras coisas, diversos caminhos do desenvolvimento do feminino na mulher. 

 

Role as imagens acima para saber mais.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

@constelacoes_mitologicas

@manika_constelandocomafonte

 

———-

 

Fiz alguns vídeos e lives sobre Eros e Psique que esmiuçam o convite de Afrodite para o feminino.

 

Sobre o convite da Hera, busque as lives e vídeos com o nome de Triângulo Amoroso. 

 

Todos estão aqui no blog, ou no IGTV do Instagram e a maioria está no Youtube.

 













#Mitologia #DeusasGregas #Feminino #JornadaDoFeminino #Héstia #Artemis #Hera #Deméter #Perséfone #Athena #Afrodite #ConstelaçõesMitológicas 

14 de dez. de 2021

398) Restropectiva das Lives e Escritos da Manika em 2021

 


Retrospectiva das Lives e Escritos de 2021

Mônica Clemente (Manika)


     Este ano eu tomei coragem e fiz algumas lives, criei um podcast e escrevi, até agora, 160 textos (alguns são publicações de anos anteriores). 

    Foi a forma que encontrei de ficar mais perto das pessoas e poder compartilhar e agradecer o tanto que recebo delas (você), minhas mestras.

    Modéstia parte, todo o material é bem embasado em pesquisas e experiências de mais de 30 anos de atendimentos e como professora. Por isso, tive vontade de fazer uma retrospectiva para enviar para algumas pessoas e publicar aqui para dizer:

    Obrigada! 

    Com você, leitor, amigo, pessoas que atendo, tudo fica mais bonito e tem mais sentido!


AS MENSAGENS DOS SONHOS

Nesta live eu falei sobre a relação do consciente com o inconsciente nos sonhos. E como podemos interpretá-los, levando em consideração que os sonhos são a linguagem da nossa alma nos orientando.




EROS E PSIQUE

Eu fiz alguns vídeos sobre este tema, disponibilizados no youtube Mônica Clemente.

Nesta live (só clicar no título) buscamos as pistas que o amor de Eros e Psique deixaram sobre as dores e encontros de amor.



TIPOLOGIA JUNGUIANA

Jung descobriu que cada pessoa se adapta ao mundo de uma maneira. 

Clique Aqui e descubra seu tipo junguiano. E clique aqui para assitir a live e ver os talentos e desafios de cada tipo.



LILITH NOS SIGNOS E CASAS ASTROLÓGICAS

O texto mais acessado do meu blog até hoje é "Os 14 nomes de Lilith". 

Com este tema Estive neste podcast do Benzadeusa

E resolvi complementá-lo com a compreensão deste arquétipo no mapa astral. Clique aqui e descubra onde está a sua Lilith e aqui para ver a live.


TRIÂNGULO AMOROSO E A CONSTELAÇÃO FAMILIAR

Clique aqui e leia sobre o Triângulo Amoroso à Luz da Constelação Familiar.

E clique aqui para ver a minha fala do sobre esta temática.



O TRIÂNGULO AMOROSO E O DESPERTAR DOS AMANTES


Fui convidada pela dra. Elisabeth Battista para falarmos sobre o Triângulo Amoroso. Acesse clicando no título.



MULHERES SOLARES


A escritora Daniela Migliari e eu buscamos pistas para a libertação do feminino, dos grilhões impostos sobre ele, por meio de um mito egípicio. 



TODAS AS CRIANÇAS SÃO BOAS E SEUS PAIS TAMBÉM


A dra. Sandra Brys e eu falamos sobre a infância e a relação das crianças com seus pais, na perspectiva da Constelação Familiar.




JUNG, HELLINGER E A ALMA BRASILEIRA

O professor Rinaldo Almeida e eu conversamos sobre as interfaces do pensamento do Jung e do Hellinger para pensar o Brasil nos dias de hoje.



CONSTELAÇÕES MITOLÓGICAS - PODCAST, BLOG E ATENDIMENTO

Clique aqui para acessar o blog com textos e informações. Aqui para ver uma fala no Benzadeusa sobre o tema. 

E aqui para acessar o podcast no Spotfy. Ele também está em outras plataformas, só colocar Constelações Mitológicas no seu canal de podcast.


ASTROFENOMENOLOGIA

Clique no título para acessar o blog

E se quiser atendimentos, só me escrever para o email manikastrologia@gmail.com




Artigos sobre  cinema e Constelação Familiar com a psicóloga Adriane Amaral (Arati) e eu, Manika. 


Este blog reúne todos os textos publicados em todos os blogs, instagram e facebook. Além de dar informações sobre os criadores da Constelação Familiar e sobre todos os meus atendimentos.







10 de dez. de 2021

397) Superlativo do Dar é o Receber - Eugenio Davidovich

 


“O Superlativo do Dar é Receber” – Eugenio Davidovich

Mônica Clemente

 

Por trás de alguns “erros” que se repetem, há um ganho secundário, “melhor” que os acertos. Para saner estas manobras existe o superlativo do dar, que é receber.

 

Por exemplo, háá situações em que uma pessoa está pronta para sair definitivamente de um problema sério, mas continua fixada onde já sabe que não é mais para ficar.

 

Digamos que esta pessoa é inteligente, amorosa e tem um bom caráter. E, além de contar com amigos, tem condições emocionais e financeiras para se separar de uma relação difícil e suportar a dor.

 

No entanto, depois de anos do divórcio, e dos dois terem sofrido tanto, continua caindo nas chantagens emocionais do antigo parceiro/a, inclusive perdendo dinheiro e envolvendo os filhos, financeira e emocionalmente.

 

Se, no começo, todos a compreendiam e a apoiavam, agora se afastam. 

 

Outros continuam dando conselhos irritados, quando ela conta que caiu mais uma vez na mesma armadilha.

 

E há ainda outros, com empatia deslocada do seu centro, que a ajudam se enrolando em seus problemas, acreditando que a dor da separação é o motivo de tal comportamento.

 

O que ninguém está vendo, inclusive esta pessoa, é que ela se coloca em situações nas quais será prejudicada, caindo nas arapucas que já sabe evitar, porque assim angaria cuidados e carícias…

 

…para sua criancinha faminta.

Não importa se forem carícias negativas até do ex. Com isso, ela tem um ganho secundário oculto por traz dos infortúnios que cria.  Ou seja, mesmo perdendo algo, ganha o que realmente precisa. 

 

Por isso é impossível ajudá-la.

 

Esta chantagem disfarçada de tropeços só terá fim quando a pessoa conseguir fazer o “superlativo do dar”, como diz o psicanalista Eugenio Davidovich.

 

Que é dar um espaço real para receber o amor dos amigos e familiares, sem precisar criar manobras para exigi-lo. 

 

Assim, ao invés das pessoas que a amam se sentirem incapazes, tentando ajudar o que ela não quer resolver, se sentirão valiosas dando algo que podem dar, e que ela realmente pode receber.

 

É assim que a  gente fica nutrido sem precisar manter a nossa criança no limbo.

 

Mônica Clemente (Manika)

 

Fragmento de uma Ilustração de 

Susan Wheeler

 

#FomeDeCarícias #CaríciasPositivas #ChantagemEmocional #darereceber #GanhoSecundário #EugenioDavidovich 

 

456) Olhos da Percepção - Fenomenologia Hellingeriana

  Ilustração de Charlotte Edey Olhos da Percepção   - Fenomenologia Hellingueriana Mônica Clemente (Manika) Por que deixamos as imagens fa...