5 de out. de 2021

359) Nien Lunares - A Volta dos Excluídos

 


Nien Lunares

Mônica Clemente

Não se pode excluir nada, que nos pertença, que não volte em busca da doçura do nosso olhar.

Até lá… 

- Meu nome é NienLunares

Eu moro nas fumaças cinzas atrás do fígado de quem fica cego de raiva. E no medo que paralisa.

As Fúrias são minhas amigas e as Loucas também.

Não adianta me levar em casa espírita que tenho proteção contra desobsessão.

A única coisa que me evitaria seria aquele olhar de fruta doce no pé benzido com passarinhada.

É a forma de ver em pradarias que me faria sumir. Reaparecendo, enfim!

Sim, eu sou como antenas. Pego tudo em segundos e embrulho em histórias de traição, desamor e perseguições.

Não, não tenho visão positiva de nada.

Alguns me chamam de bruxa.

Muito mais bruxa do que isso!

Estou aí na palavra errada que alguém escolhe para estragar uma relação.

E antes disso, no ciúme doentio e naquela frustração crônica que nunca encontrou uma solução.

To no stress de uma vida sem sentido que compra o que não quer e tem o que não precisa.

Se me olhassem como quem deseja uma tangerina, talvez eu me abrisse em pétalas e o meu orvalho não corroeria o mundo.

Mas preferem o Rivotril. Ah, eu sou embalado em Rivotril!.

Sou eu quem anuncia: Toda Presença confinada numa Ausência um dia Voltará!

Eu sou a sina da Lua Nova: ninguém vê, mas ela está lá.

Mônica Clemente (Manika)

#Lilith #Sombra #Negação #Exclusão #Inclusão 

#PensamentoAbissal #Ausência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

369) O Beijo e o Amor

  Esta linda frase é de um amigo do meu psicanalista Eugenio Davidovich. Eu a escutei no divã há mais de 12 anos. Por isso eu a atribuo ao E...