31 de ago. de 2021

344) Sobre a Vitória

 



A garganta da minha criatividade estava debaixo do bumbum enorme de uma raiva tão antiga que eu nem lembrava. Querida! Eu disse para raiva, venha! Venha! Você também é bem-vinda! 

 

E ela me disse algo sobre a minha mãe. Não sobre o que ela fez e me deu raiva, mas sobre a minha decisão de fazer tudo errado com a minha vida para denunciar ao mundo os “erros” dela. 

 

Decidida a nunca mais buscar culpados para o que fiz, arranquei da minha carne o chip da derrota. Ele estava na minha suprarrenal.  Foi assim que a minha tiroide destravou e a minha criatividade voltou.

 

Na linguagem do meu corpo, o chip estava cravado no final das minhas asas. E a tiroide era o túnel do tempo. O assento da consciência, dos 1000 que todos temos.  Foi assim que eu sonhei com o coração da Grande Tecelã batendo junto do meu.

 

Por meses, a energia dela entrelaçada a do meu pai, tecia do corpo dela o meu próprio corpo do invisível. Foi ela quem sentiu raiva e não eu. Raiva do meu pai, por engravidá-la logo depois de ter parido seu primeiro filho. Por levarem o amor deles, de novo, até as últimas consequências.

 

Como tem homens que se enraivecem por uma namorada engravidar. Como se os dois não estivessem lá se conectando com a criatividade pulsante da vida.

 

O que muitas pessoas sabem sobre o sexo se resume ao gozo. E do gozo que buscam tão avidamente, não sabem nada. 

 

E eu ainda fui muito atrás do êxtase e me vi em outras vidas. Meus pais nem estavam lá, mas a raiva e a criatividade sim. Depois fui muito para frente e descobri outros caminhos. Num deles o bumbum grande ainda me sufocava.

 

O que eu faria? Ficaria nele ou ousaria o  desconhecido como a minha mamãe fez ao me ter?

 

Mônica Clemente (Manika)

 

#mãe #pai #filha #filho #tecelã #raiva #vitória #GrandeTecelã #criatividade #tiroide #suprarrenal #5Chakra 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

353) Centenário de Paulo Freire

  Centenário de Paulo Freire   Há cem anos, em 19/09/1921 nascia Paulo Freire em Recife. Agora em 2021 comemoramos o Centenário deste gra...