27 de fev. de 2021

263) O Que as Moiras Ensinam Sobre o Tempo

 

Ilustração do fantástico Artista  Frank Howell

A moeda mais cara do universo é o tempo. O seu tempo de vida, expressão da sua existência.  

Por isso, como diz o Hellinger, não importa se um ser viveu 1 dia e outro 100 anos. O valor existencial deles é sempre o mesmo: refletir o infinito na janela que se abriu. 

Por que, então, esquecemos de um se eles têm o mesmo valor?  

Porque doeu muito não ter tido mais tempo com quem ficou pouco. Essa dor é a base de todo esquecimento. Já imaginou reencarnar lembrando de todos os vínculos perdidos da outra vida? 

Portanto, o tempo se mistura com os fios da sua vida, trazendo à tona a singularidade da sua existência. Como já diziam os gregos: as Moiras (tecelãs dos fios da vida) têm em suas mãos os desígnios de Cronos (deus do tempo).  

Se queremos saber o grau dos nossos interesses e desinteresses, só observar como tecemos o tempo em dadas situações. 

Assim aprendemos quanto tempo dar a cada setor da vida, quanto tempo leva para criar relações e trabalhos significativos. E que basta um segundo, ou um ato leviano, para tudo acabar. 

Por exemplo: quando começamos a justificar atrasos e faltas, é hora de nos perguntarmos se o compromisso assumido realmente nos interessa. 

Porque não faz o menor sentido ficar falando o quanto nos sacrificamos para estar num compromisso. Ou nossos esforços são melhores dos que estão lá nos esperando? 

Também não faz nenhum sentido dar desculpas do porquê não cumprimos com o combinado. Neste caso, se justificar é forçar o outro a usar o fio da vida dele com o que não queremos fazer. 

Então, quando uma pessoa falta com seus combinados e fica se justificando pelas mesmas coisas que não impediram os outros a levarem adiante o acordo feito, é hora de avaliar se investiremos nesta relação. 

Talvez uma conversa realinhe os parceiros. Mas pode ser que as Moiras cortem o fio dizendo: 

- Saia daí! E não gaste mais nenhum segundo se explicando do porquê saiu.  

Os tecelões sabem que tapetes ficam prontos com linhas e não com justificativas. 

#Tempo #Energia #Vida #Tecelãs #RelaçõesPessoais #Mitologia #Moiras #Cronos #RelaçõesDeTrabalho  

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

332) O Misterioso Dom da Intimidade

  O Misterioso Dom da Intimidade   A tempestade ofereceu um desafio para BatGirl:  fazer seus cabelos ficarem revoltos contra tudo o que...