7 de fev. de 2021

249) Noções de Saúde que nos Culpam ao invés de Cuidar

 


Saúde Persecutória é um termo cunhado por Luis David Castiel e Carlos Dardet, pesquisadores da Fiocruz e autores do livro (maravilhoso) de mesmo nome.

É quando a gente coloca no paciente a culpa das suas doenças, ou a responsabilidade total por sua saúde descartando a dimensão pública (de Estado) e coletiva que convergem em qualquer indivíduo.

E o fato de que as evidências científicas ainda não conseguem dar conta de muita coisa, principalmente acompanhar o tempo “lento” da natureza.

Tanto as explicações da galera alternativa (da qual faço parte), como das evidências científicas, que também faço parte, podem ser persecutórias.

Explico melhor: há concepções alternativas de saúde que inverteram a máxima cristã de que o “pecado está no corpo”. Agora a “sujeira” está na alma ou na mente e é de lá que surge toda doença.

Então falamos: “teve tal doença porque sente raiva e mágoa. Se conseguisse se perdoar... e blábláblá””

Você imagina o terror psicológico que é fazer alguém acreditar que foi a mente “suja” dele que o levou a tal doença?!

O Bert Hellinger inclusive observou que esta rejeição e culpabilização, tanto do corpo como da mente, está conectada com uma exclusão.

Por isso, em algumas Constelações Familiares, os sintomas olham para pessoas que foram banidas e passam a ser o caminho de amor, esquecido, até elas.

Já as evidências científicas, que descobrem os vírus e como combatê-los, muitas vezes esquecem as condições ambientais, sociais e econômicas que os possibilitam.

Ou falam dos diversos riscos à saúde sem levar em consideração a multidimensão humana. Ou estão a serviço do mercado e não mais da vida.

Quando, então, qualquer concepção de saúde e doença se desvia e começa a perseguir (ser persecutória), a pessoa que fica doente sofre uma Inquisição.

É verdade que temos que desenvolver a capacidade de responder aos desafios da vida (ter responsabilidades).

Mas não é justo culpar nossos pais ou filhos, ou perseguir amigos ou vizinhos porque não comem direito, ou fumaram a vida inteira ou...

Cada vez mais e entendo que cuidar (se) exige mais conhecimento e menos certezas

#saúde #doença #OrátocasAlternativasDeSaúde #Ciência #PromoçãoDaSaúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

301) TAO - Como saber se estamos no nosso caminho?

  Como nos ensina o sacerdote Taoísta Hamilton Fonseca Filho , existem tesouros que nos ajudam a saber se estamos em nosso caminho, o nosso ...