31 de out. de 2020

205) Estreia do Entrevista com Salomé


 

Hoje é o dia dos 14 nomes de Lilith.

Daquelas mulheres renegadas excluídas, banidas por não seguirem os mandatos das sociedades onde nasceram. 

 Daquelas mulheres e homens que estão em qualquer corpo, mas não são aceitos se não nasceram com um só tipo de corpo.  

Daqueles dons de sensibilidade que podem nos tornar mais humanos e inteiros.

 É dia das religiões pagãs, das bruxas e feiticeiros! Pessoas comuns que acolheram a sombra em si mesmas. 

A sombra não é o mal, é o que ainda não sabemos. E o depósito do que não aceitamos, mas nos amam assim mesmo.  

Hoje é o dia do Saci, elemental brasileiro que insiste em afirmar o encantamento do viver, a história do nosso povo e a força da nossa cultura e identidade.  

É o dia das vozes ancestrais, no megafone da Lua flertando com o Sol e o Mercúrio retrógrado. 

Hoje é o dia da nossa Live: 

QUEM É SALOMÉ? 

Com @Luccoqui e

@manika_consteleandocomafonte 

Às 21:00 

Vem com a gente! 

Vai acontecer no perfil @manika_constelandocomafonte e @luccoqui

E a segunda live em diante no @entrevistacomsalome

 

#EntrevistaComSalomé #Salomé #Corpo #Dança #EtnografiaDoFeminino

#Mulher #Cena #Amor #LucianeCoccaro #mônicaclemente

28 de out. de 2020

204) Mudando os Scripts de Vida

 

É possível mudar um “Script de Vida”?

O script é um drama inconsciente, repetitivo, nos conduzindo interiormente por caminhos que não queremos. Ele foi descoberto pelo psiquiatra Eric Berne, criador da Análise Transacional. 

Há 2 roteiros “universais” que afetam mulheres e homens, como demonstrou o Rüdiger Rogoll, psiquiatra, analista transacional  e amigo íntimo de Bert Hellinger,  que trabalhou anos com Scripts antes de criar a Constelação Familiar.

Por exemplo, mulheres super inteligentes, chefes de família podem conviver, sem saber, com o script “burra”. Algumas até escutaram: “Estudar não vai te ajudar a arranjar marido!”

Aí se casam com quem não pode bancar a família, por exemplo, para terem oportunidade de compensar seu  script, provando a si mesmas sua competência. Pode ser que tenham problemas ginecológicos ao projetarem seu Sol (inteligência) no homem, e muitos outros desdobramentos.

Rüdiger nos disse para pegar o Sol - brilho da nossa inteligência - e colocar dentro de nós, como raios dos nossos cabelos.

Tem outro script comum entre os homens: o “covarde”, geralmente porque o pai não estava presente.

Nossa cultura, agora mudando, não valorizava o papel do pai na educação dos filhos. E ainda funde a ideia do homem com sua capacidade de ganhar dinheiro, o que leva à depressão se perder o emprego. E com a ideia de reprodutor, que pode levá-lo à muitas mulheres para provar sua virilidade. 

Para ser homem, então, muitos meninos não puderam ir para a esfera do pai, foram trabalhar cedo, sem poder aceitar sua vulnerabilidade e não enxergam as mulheres, que são números de conquistas que reafirmam sua masculinidade. 

Podem abandonar a namorada grávida, como se ele fosse uma vítima da situação, “simplesmente” por não se conectarem com a força que têm.

Os homens com esse script o compensam de duas maneiras: timidez excessiva ou machismo. Não estou dizendo que o machismo e a timidez surjam desse script, mas que homens com o script “covarde” podem atuar daquelas maneiras.

No dia que vi a Constelação desse script, pensei no coração de tantos homens, sofrendo ataques, porque são proibidos de terem medo. E pensei em muitas mulheres abandonadas, criando seus filhos sozinhas.

Para sair desses roteiros, que se casam na vida real, devemos usar um contra script, como Rüdiger nos ensinou. Mas de uma maneira: Voltamos lá para a criança que fomos e dizemos, com amor: 

Corajoso! Para o menino. E Inteligente! Para menina. 

 

#EricBerne #ScriptDeVida #RudigerRogoll #BertHellinger #MulheresInteligentes #HomensCorajosos 

 

27 de out. de 2020

203) Há 3 formas de se estabelecer em Yoga

 


Na foto: Indra Devi.

Há 3 formas de se estabelecer em yoga (união), todas complementares entre si. Uma delas capaz de nos guiar com mais precisão:

Karma yoga - yoga da ação desinteressada no mundo, pelo bem comum, porque se é parte do todo; 

Jyana Yoga - yoga do intelecto. Por meio dos estudos e da razão chega-se à liberação do intelecto; 

Bhakti Yoga - yoga da devoção, quando se segue o coração (não os desejos e preconceitos).

Todos os Yogas são fundamentais, mas para pedir orientação interior, o Karma yoga pode errar porque falta o treinamento do discernimento. Mas auxilia em sua experiência.

O Jyana Yoga também pode errar, porque a mente, e não o coração, são cheios de preconceitos. Mas auxilia se há radicalismos.

Já o Bhakti yoga não erra, porque desde sempre está em sintonia com o que nos guia e nos une: yoga. 

E, porque é capaz de se manter em ressonância com os outros yogas: da experiência e do discernimento.

 

#Yoga #BhaktiYoga #JyanaYoga #KarmaYoga #Devoção

202) O Antídoto do Medo é a Imensidão

 "O Antídoto do Medo é a Imensidão"

Manika





201) O Eneagrama da sua Personalidade tem a Chave oculta da sua Plenitude

 

O Eneagrama da sua personalidade tem a chave oculta da sua plenitude. 

Sua simbologia geométrica milenar guarda tipos de personalidades que desenvolvemos, de acordo com o centro que escolhemos usar, os sentimentos que tememos enfrentar, e as soluções necessárias para evolução espiritual. 

É por isso que em seus 9 pontos, conectados entre si, descobrimos bloqueios e soluções. Um deles é a mensagem perdida na infância e como transformá-la em potencial pessoal e profissional, como observaram Riso e Hudson (2008).  

Então, qual a sua mensagem perdida ? 

 

Tipo 1 - você é bom! (Essa mensagem perdida vira perfeccionismo e rigidez consigo e o mundo).

 

Tipo 2 - você é bem-vindo! (Essa mensagem perdida vira desejo de salvar  e seduzir para ser aceito).

 

Tipo 3 - você é amado pelo que é! (Essa mensagem perdida vira capacidade de realização desconectada do verdadeiro eu).

 

Tipo 4 - você é visto como é! (Essa mensagem perdida vira querer ser único e especial sem nunca se encontrar).

 

Tipo 5 - suas necessidades são bem-vindas! (Essa mensagem perdida vira avareza e sensação de nunca poder ter nada).

 

Tipo 6 - Você está seguro e tem apoio! (Essa mensagem perdida vira medo, submissão ou agressividade como defesa).

 

Tipo 7 - você pertence! Não será abandonado! (Essa mensagem perdida vira sempre estar feliz à qualquer preço).

 

Tipo 8 - Você pode confiar! Não será traído! (Essa mensagem perdida vira desconfiança e fazer todos temerem você). 

 

Tipo 9 - Você/sua existência é importante! (Essa mensagem perdida vira dissociação da realidade e sentimentos). 

 

Talvez você ainda anseie por algumas dessas mensagens. Bem, não há nada mais que impeça de dizê-la agora para você, já que se encontraram!


Indico o professor Matthias Bronk para começar a jornada no Eneagrama: matbronk86@gmail.com

20 de out. de 2020

200) Um Ingrediente Pouco Compreendido do Sucesso

 


Tem um ingrediente importantíssimo para o sucesso, pouco falado e compreendido.

 

Na Constelação Familiar sabemos que o “Sucesso é o Rosto daMãe.” (Bert Hellinger). Nesse aforismo - uma constatação vivida em várias constelações- há vários desdobramentos e movimentos.

 

Mas hoje vou falar de outro componente do sucesso. Aquele que falta quando, por exemplo, não fazemos a profissão que queremos, mesmo tendo todas as condições mentais, emocionais e financeiras para fazê-la.

 

Procuramos teste vocacional, terapia, mapa astral, tarot para que nos convençam de que teremos sucesso naquela escolha. De que nosso desejo está escrito nas estrelas e no DNA. 

 

Se tudo apontar para o sucesso, criamos outras barreiras: ficamos com medo de não ganhar dinheiro o suficiente, ou não sermos bons, ou de nunca conseguirmos um emprego ou clientes naquele seguimento amado. 

 

Isso tudo porque ainda não nos convencemos de quem somos e sabemos. Imagina convencer os outros? Aí que entra um ingrediente pouco falado do sucesso: a esperança, que é muito mais do que pensamentos positivos. 

 

Ela é uma decisão de que

 

1)    É possível fazer, sem nenhuma “mas”

 

2)    E de que temos a “energia para convencer os outros sobre o que nos cabe”, como disseram Botton e Armstrong.

 

Muita gente não sabe que a sua dúvida, sobre se terá sucesso, não tem a ver com a própria competência, mas com a vontade e energia de lidar com o mundo, depois que se convenceu de que tem as qualidades necessárias.

 

Alguns usarão o marketing para convencer as pessoas, uma excelente estratégia, por sinal. Sendo, no entanto, a competência e esperança o motor do sucesso das grandes realizações.

 

Como disse Ralph W Emerson, é uma grande realização ser nós mesmos: 

 

"Ser você mesmo em um mundo que está constantemente tentando transformá-lo em outra coisa é a maior realização." — Ralph Waldo Emerson

 

“To be yourself in a world that is constantly trying to make you into something else is the greatest accomplishment.” —Ralph Waldo Emerson

 

#Vocação #Esperança #Otimismo #Sucesso #Convencer

 

16 de out. de 2020

199) A Missão da Carência é fazer Conexões

 


As quedas, as tensões, a beleza, a esperança e o medo não são só humanos; são parte da paisagem do mundo inteiro. Todas as nossas faltas são encaixes para eles, nos buscando em seus arrebatamentos.

E não é essa a missão da carência: fazer conexão?

Por isso, não falem mal dela. Nunca foi a carência quem acabou uma relação. Só deu outro destino. Possivelmente o nosso encaixe precisava de outra coisa, que quem nos abandonou (ou abandonamos) não tinha para dar. 

Os desafios, a dureza, o anseio pelo infinito e a falta de ar não estão apenas  em nós; mas nos desfiladeiros, nas pedras, nas asas dos pássaros e nos convites que a vida nos faz.

 

#Carência #Relacionamento #Conexões #Falta #Excesso 

 

15 de out. de 2020

198) A importância dos sonhos diurnos das artes e meditação

 


 

Para sentir é preciso aguentar o oceano de imagens às avessas. Quem vê de fora, parece que estamos boiando. Para boiar é preciso entrar em contato com os sonhos. Quem vê de fora, parece que estamos vívidos!

 

Quando Ray Bradbury escreveu o conto de ficção científica Bright Phoenix (1948), estávamos nos entregando às delícias da televisão.

 

Qual era? 

Ela sonhava por nós, com suas imagens sobrepondo nossa imaginação.

 

Já não precisávamos mais confrontar-nos com as imagens do inconsciente, perdendo, sem saber, a capacidade dos sonhos noturnos, treinos dos sonhos diurnos. 

 

O sonhador não é alguém passivo, está sempre em exercício porque “a alma humana quando sonha, é a um só tempo, o teatro, os atores e a plateia” (Joseph Addison). E porque nós somos bichos da imaginação, narrativas  vivas do inconsciente. Sem acesso ao mundo interior ficamos como zumbis.

 

Na ficção de Bradbury, preocupado com os efeitos de sonharem por nós, as bibliotecas seriam queimadas. E os rebeldes que decoraram os clássicos para mantê-los vivos teriam esse destino também. Com isso, o autor nos fazia sentir a perda do acesso à nossa alma: a capacidade de sonhar.

 

A história do livro se passa em 2022, daqui 2 anos, época em que as redes sociais não só sonham por nós, como nos dão mais prazer do que as relações sexuais e o chocolate. E não sou eu quem disse isso, mas as pesquisas.

 

Para ler, ter tesão, se relacionar, amar, sonhar, lidar com desejos, medos recalques e aguentar todo esse oceano precisamos manter os portais que nos levam até ele. 

 

Não precisamos sair da rede, nem parar de ver TV. Mas precisamos da literatura com seu pacto oceânico. 

 

E meditar... Nada nos conecta mais com a imaginação do que os sonhos noturnos e os diurnos das artes e da meditação. 

 

————-

Bright  Phoenix deu origem ao livro Fahrenheit 451, e posterior filme de Truffaut. 

 

#LeiaLiteratura #Sonhe #Imagine #Crie #Medite #ConfieEmSuasEmocões #RayBradbury #BrightPhoenix 

 

14 de out. de 2020

197) Cada um Tem seu Duplo

 

Cada um de nós tem seu duplo, aquela parte que avisa sobre a verdade do inconsciente. 

O duplo diz: “Você não sonhou com um beijo na boca. Você beijou o que tem negado.” 

“Você não sonhou com o avião caindo. Você está muito fora da realidade e precisa colocar os pés no chão urgentemente.” 

“Você não sonhou com policiais ou bandidos lhe perseguindo. Você se criticou ferozmente, abrindo caminho para ser acuada aqui.” 

O duplo é o porta voz das verdades contadas pelo devaneio. 

 

#Inconsciente #Sonho #Jung #MarielouiseVonFranz

 


 

196) Formação em Constelação Familiar Original Hellinger

 

 

Na foto, Bert Hellinger (segurando um rapaz em seu colo) durante uma Constelação Familiar. O Joel Weser, um dos nossos professores, está atrás. 

Qualquer explicação sobre Constelação Familiar aplicada em qualquer área que a chame de ferramenta ou técnica não a descreve com exatidão.  A visão mecanicista do mundo acredita em chaves de fenda para consertar o humano. E a Constelação não é mais uma caixinha de ferramentas. 

Ela é uma postura diante da vida que segue o caminho fenomenológico do conhecimento.  A fenomenologia - postura filosófica que leva o facilitador da Constelação aos princípios da vida e das relações humanas - não pretende consertar nada, mas deixar que algo atue até uma solução ser revelada. Leva anos para chegar aí. 

A melhor maneira de aprender é estar presente, vendo e vivenciando quem está atuando nesta postura. Deixando a realidade atuar sobre si. Por isso, quem quer realmente aprender Constelação Familiar Original Hellinger (Familienstellen) deve procurar a Fonte dela e não se preocupar quando estará pronto. Demora anos, mesmo que a gente se forme em 3, e é um treino eterno, porque nunca termina onde ela nos leva. 

Não existe “me formei em Constelação e estou pronto”. Um dia o mesmo Campo que acessamos na Constelação Familiar nos avisa que passo dar até virar constelador. 

Se você quer ter esta experiência humana e não mecânica, procure uma formação na escola original da Constelação Familiar, ela está no Brasil e na Alemanha. Ela se chama Hellinger Schule e tem os professores que estão com o Bert e a Sophie Hellinger - criadores da Constelação - há anos, desde o início.  

 

#HellingerSciencia #HellingerSchule #AFontedaConstelaçãoFamiliar #BertHellinger #SophieHellinger #FilosofiaAplicada #ApoiaÀVida #AquiloQueUneOQueFoiSeparado #Fenomenologia #posturafenomenológica

 

12 de out. de 2020

195) Criança, ato contínuo

 

Detalhe da foto de uma criança Pataxó do fotógrafo Ricardo Stuckert 

Hoje é o dia de se perguntar “para quem eu olho quando tomo uma decisão em relação a uma criança?” Para mim? Para meus ideais ou expectativas em relação a ela? Para os ensinamentos sobre criança ou para ela? 

“Eu quero ser mãe!”, “Eu quero ser pai!” ou “Quero trabalhar com crianças” são decisões corajosas, que tomamos e arcamos. Mas ainda é olhar a si mesmo/a, seus desejos e talentos, para se preparar para cuidar de uma nova vida.  Nenhuma dessas decisões garantem que se enxergue alguém, embora seja necessário.

Quem realmente olha para uma criança dá de cara com o totalmente outro, mesmo que seja seu filho/a. Precisa aguentar o ineditismo dela e a sua dependência do nosso apoio. 

Precisa saber que ela não é a tela branca das nossas projeções, mesmo que seus atos estejam indiferenciados nas atitudes conscientes e inconscientes dos seus pais e outros adultos. 

Que ela precisa de muito amor e apoio. Mas se só tiver um pequeno momento desses em toda a sua infância, preferirá imitá-lo a reproduzir a dor.

Hoje é o dia de contemplar esse amor em ato contínuo, seguindo sua cri-ança por gerações. 

Também é o dia de Co-memorar, trazer juntos à memória, unir esforços para manter viva as lembranças da importância da maternidade, paternidade, infância e adolescência. 

É o dia dos que precisam ser vistos como se todo dia fosse a primeira vez. E todo mundo precisa ser visto.

Obrigada à criança que eu fui e ainda está comigo. Te amo, viu?! Felicidades para todos vocês, crianças que um dia estiveram, estão e estarão nesse planeta. 

 

#Criança #Amor #Apoio #Infância #Maternidade #Paternidade #Felicidades #SerVisto #Alteridade #

 

11 de out. de 2020

194) Funções Mediúnicas do DNA

 


O Projeto Genoma estuda 5% do DNA humano. E há ainda 5% dos 10% que conhecem em estudos. Os outros 90% não serviriam para nada, sendo chamados de DNA lixo.

Desde 1990, o biofísico e biólogo molecular russo Pjotr Garjajev, e seus colegas, pesquisaram a relação do #DNA negligenciado com os fenômenos de #clarividência, #intuição, autocura, técnicas de afirmação, atos remotos de cura, a nossa aura, influência da mente nos padrões climáticos e outros fenômenos (Rexresearch, s/d).

Eles também descobriram que o DNA pode causar padrões perturbadores no vácuo, o que produziria uma espécie de buracos de minhoca. Essa hipótese da física, diz que há um atalho no espaço-tempo, com capacidade de transmitir informações. Quer dizer, o DNA é capaz de atrair bits de informação e passá-los para a nossa consciência (Rexsearch, s/d).

Por exemplo, o Dr. V. Poponin observou que um laser lançado através de um DNA continuava em espiral depois do DNA ser removido, chamando isso de 'Efeito DNA Fantasma'. O que manteria o laser em ação era a capacidade do DNA conectá-lo com o #buracodeminhoca.

Pois isso, nós humanos, seríamos como campos eletromagnéticos trocando informações e energia com pessoas e o entorno. E com eletrônicos, que param de funcionar, sem um problema real em seus componentes físicos, quando os afetamos com a intensidade de uma dada emoção.

Segundo os pesquisadores, tantos os curandeiros como os médiuns conhecem esse efeito. Mas nem precisamos ir tão longe. Quem nunca testemunhou seu computador congelar depois de sentir algo tão forte que uniu camadas de si mesmo na consciência?

Eu mesma acho que o acesso a todos esses fenômenos acontecem pelos centros de energia ao longo do corpo sutil, que a tradição do yoga nomeou, há milênios,  como “chakras” (Sarkar 2006). E o DNA, pelo que entendi, seria uma antena condutora das informações.

De qualquer maneira, a telepatia do DNA está à nossa disposição, acreditando nela ou não, apenas mostrando como o toque suave do que ainda não entendemos se comunica com a gente.

#PjotrGarjajev #Mediunidade


___________

Referências:

http://www.rexresearch.com/gajarev/gajarev.htm

https://psychicchildren.co.uk/dna-activation/

The Eletronic Edition of The Works of P.R.Sarkar, 2006.

193) Sonhos de Mar

 



Tem quem sonhe com o mar, como se olhasse da praia para ondas gigantes. Lá é o limiar do que essa pessoa controla (consciente) e o que desconhece, seu inconsciente.

 

Alguns se perguntam o que o sonho do mar revolto quer me contar? 

 

Que o limite nasce do infinito tentando ser você. E o infinito nasce de você superando os limites.

 

Essas lutas, quando intensas, são as crises que passamos. Elas querem acertar o nosso leme e nos fazer usufruir melhor o caminho. São, como diz a sabedoria popular, uma oportunidade de treinamento.

 

Até porque o “mar calmo nunca fez bom marinheiro.”

 

#Mar #Sonho #SonharComMar #Crise #ExpansãoDeConsciência #InterpetraçãoDosSonhos. 

 

8 de out. de 2020

192) Amor Próprio

 


Quando nos perguntamos “por que as coisas são assim comigo?”, não encontramos a solução, nem a explicação, mas várias maneiras de nos criticar, disfarçadas de desenvolvimento pessoal.

 

Da próxima vez que quiser ficar se julgando, lembra do Espírito da Profundeza que disse para o Jung amar, até o que ele não entendia nele mesmo.

 

#LivroVermelho #Jung #DesenvolvimentoPessoal #SaúdeIntegral



 

7 de out. de 2020

191) Vitória: uma Posição Existencial

 



Qual a posição existencial da vitória?

 

1)   Eu estou ok, Você está ok

 

Nessa posição somos vitória porque acreditamos nas nossas (e dos outros) potencialidades, capacidade de arcar com desafios e oportunidades, assim como desenvolvê-las. E, por isso, conseguimos formar relações e pedir ajuda, já que o outro é ok. 

 

2)   Eu estou ok, você não está ok

 

Aqui também acreditamos no nosso potencial, mas só nele. Ficamos sós, mesmo cercados de muitos. Arcamos com desafios sem acreditar na ajuda de ninguém. Somos, em qualquer papel, perfeccionistas ou exigente demais, para compensar as falhas no mundo. 

Sobrecarregados, não sabemos criar relações recíprocas, mas “ninguém faz nada bom mesmo.”

Essa posição, por trás dos “salvadores”, é incapaz de ajudar mesmo ajudando, porque desconsidera o outro.

 

3)   Você está ok, eu não estou ok

Se na posição anterior podemos desenvolver autoritarismo, nessa podemos ser vítimas da nossa inveja. 

Todo mundo faz melhor. Nunca conseguiremos nada do que os outros conseguem. Mas ainda temos ajuda, porque acreditamos nas pessoas. E até podemos ajudar, mesmo não acreditando na gente, porque nosso olhar, mesmo de inveja, diz que o outro é OK.

São pessoas que namoram pessoas que casam com outros, porque fez o/a ex se sentir Ok e provou que não era ok.

 

4)   eu não sou ok, você não é ok

 

A posição existencial do perdedor trágico nos deixa sem saídas, porque nem nós e ninguém pode ajudar. São destinos difíceis: com sucesso na carreira e dívidas intermináveis ou odiando o que faz. Cuidados com a saúde do mundo, mas sem com a sua própria vida. Amando quem nos abusa.

Bert Hellinger, antes de criar a Constelação Familiar, conhecia bem essas posições descobertas por EricBerne, até que percebeu que vinham de longe, de geração a geração, como mandatos, onde houve desordem nos princípios da vida, como exclusões, falta de respeito pela ordem, desequilíbrio no dar e receber.

Mesmo assim, expostos à entropia (desorganização) que tenta nos tirar da okeidade, a vida é sintropia por natureza: busca se reorganizar.

Será, então, que a senha Guia da vida é “Eu estou ok, Você está ok”? E não é esse um dos efeitos do amor?

 

#EricBerne #PosiçãoExistencial #ScriptdeVida #Okeidade #Mandato #Familienstellen #BertHellinger #ConstelaçãoFamiliar

 

243) Barba Azul em "The Undoing"

  A minissérie  The Undoing, na HBO , é baseada no livro “You Should Have Known” de Jean Hanff Korelitz. Embora sua produção seja de primeir...