30 de set. de 2020

183) De Ruth Bader Ginsburg até as Constelações Familiares

 


Vou alinhavar algumas esferas de relações humanas como a Justa Justiça, os jogos que a gente joga e a Constelação Familiar.

Vamos começar nossa jornada pela Ruth Bader Ginsburg (na foto), jurista norte-americana falecida 18/09/2020 aos 87 anos. A sua história profissional “começa” em 1956, quando integra, com 8 mulheres, uma turma de 500 alunos em Harvard. Esta conquista e ser a 1a da classe, não lhe garantem trabalho.

Sem oportunidade de advogar, aceita o cargo de professora. O tempo passa, sua insatisfação cresce e os EUA entram rebuliço com passeatas pela paz no Vietnã e os direitos das minorias. Atormentada entre abrir mão da sua luta X submeter-se aos obstáculos, enxerga uma oportunidade de fazer um bug no sistema se defendesse um homem, que lutava por direitos proibidos aos homens. Este caso é retratado no filme baseado em sua vida: #Suprema (On-the-basis-of-sex).

Junto ao seu marido e a ACLU, #Ginsberg quebra em 1970 a 1a barreira secular fundada em #discriminação por #gênero. Havia 128. Com essa e outras vitórias, pauta novas maneiras de tratar #mulheres e #homens juridicamente, alegando que o mundo já tinha mudado, mas não as leis que roubavam o futuro dos seus filhos.

Em 1993 se torna a 2a mulher a integrar a Suprema Corte do país, sendo Sandra O’Connor a 1a (1981), depois da inauguração da Corte em 1789. Então, o atual presidente do EUA tenta convencê-la a sair do cargo. Ela se recusa e o chama de Impostor. Ele revida chamando-a de maluca.

Este não é um desabafo, mas um jogo que jogamos no colégio, família, trabalho... Alguém, numa posição de poder, ataca uma pessoa de forma disfarçada. Se ela reagir, o que nunca é disfarçado, o atacante a chama de maluca e muitos acreditam.

Há também outros #jogopsicológico descobertos por Eric Berne: “briguem vocês” (uma pessoa envenena a relação de 2 pessoas); “Bate-boca” (filhos no meio da briga de casal brigando com o pai ou mãe rejeitado) etc... Muitos deles acabam nos tribunais.

Ruth mudou um DNA no campo jurídico. Os jogos, no entanto, continuam. E se houvesse uma maneira de desfazê-los em outros campos?

#ConstelaçãoFamiliar aplicada a #justiça descobriu como desfazê-los, sem tirar a responsabilidade dos autuados, porque atua no “DNA” das relações: os princípios que mantém o amor fluindo. 

Se quiser saber mais, entre no site do juiz Sami Storch, pioneiro na aplicação da Constelação familiar na justiça. www.direitositemico.com.br

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

200) Um Ingrediente Pouco Compreendido do Sucesso

  Tem um ingrediente importantíssimo para o sucesso, pouco falado e compreendido.   Na Constelação Familiar sabemos que o “Sucesso é o R...