16 de set. de 2020

179) O Sorriso das Sombras



Na sombra há tesouros revelados em alguns sorrisos. Explico melhor.

No HQ acima, uma moça na penumbra se oferece para o amante: “Olha! Este coração não vai se quebrar sozinho!”.

É assim..., o reino comandado pela sombra, o inconsciente, pode surgir em frases engraçadas. Isto porque o riso acontece na direção não esperada pela expectativa. Pensamos que a moça diria, “me beije”, mas ela pendula e revela o inusitado.

O inconsciente também invade o consciente neste movimento pendular, para não deixar o Ego congelar nossa evolução com sua rigidez de certezas.

Por exemplo, o riso vem da piada, comédia ou surpresa e quando sofremos, mas a sombra a complementa com um “kkk”. 

- To numa pindaíba! Kkkk 

Aqui, o riso apareceu para deixar um problema mais leve e para o oculto se revelar dizendo: “quero ajuda, mas não vou mudar, porque sou mais leal ao meu sistema família do que eu supunha.”

A sombra, às vezes, opera assim, como a gargalhada de uma bruxa enforcada em seu próprio mandato.

O contrário também é verdade. A pessoa fala mal das suas conquistas, risos verdadeiros de sua alma: “que droga! Meus filhos saíram de casa!” Mostrando, sem perceber, que é uma excelente mãe que os preparou para o mundo, mas que ela, como indivíduo, ainda não saiu de algo. 

Por tudo isso, o riso é um aliado, um alívio e a leveza desejada, mas também pode ser um alerta de destinos difíceis, se não entramos em contato com a sombra.

E como atua o riso sombreado no inconsciente familiar? 

A moça triste diz, “não admito traição como minha mãe admitiu.” E lá do porão do inconsciente, o encarcerado amor pelo pai busca um homem mulherengo como ele, que a faz sorrir. Não só para permitir o amor pelo pai, disfarçadamente em outra pessoa, mas para libertar a mãe dos seus julgamentos. 

Se nos fixamos demais na luz e certezas do Ego, somos atraídos pelo rei do inconsciente, a Sombra autônoma, reveladora desconcertante de outras dimensões.

Não à toa, o sorriso do balanço entre os dois reinos é pendular, diferente dos risos tortos de uma gangorra.

 

#LuzeSombra #Inconsciente #Consciente #Jung

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

212)As Três Consciências descobertas por Bert Hellinger na Constelação Familiar

  A fenomenologia é uma filosofia nascida com a seguinte pergunta: o que é Consciência?    Para alguns, a consciência é o que conhecemos...