29 de ago. de 2020

175) Como curamos um vício em nós?

 


Como curamos um vício em nós? 

Qualquer vício, até de açúcar e gastos excessivos.

Existe diversos grupos gratuitos e eficazes de apoio aos viciados e às suas famílias. Só pesquisar no google que achamos indicações no mundo todo.

O apoio aos familiares tem duas finalidades: 

1.    Apoiar as pessoas que convivem com o viciado e ajudá-las a poder ajudar o doente.

 

2.    E para não tornar o viciado ainda mais viciado.

 

Uma mãe ou pai ou filhos assustados com o vício do cônjuge ou parentes, vai dizer para o doente parar com o vicio, sem saber como. Na maioria das vezes perseguindo o adicto impiedosamente com julgamentos violentos, que se justificam, aparentemente, com o comportamento desagradável do viciado.

 

Como vicio é a compensação de algo que nunca é preenchido, a patrulha da “pessoa sã” piora os sintomas do viciado.

 

O patrulhador parental também dirá para os filhos nunca ficarem como o pai ou mãe doente. A criança entende esta ordem como nunca tomar a vida que veio do pai ou da mãe viciados. Ou as próprias crianças pensam: “nunca ficarei assim! Detesto o alcoólico!” O que inicia um processo de falta que, futuramente, pode ser compensado com algum vício.

Há também a alienação parental. Ela acontece mais da mãe em relação ao pai, até porque há mais mães presentes do que os pais nas famílias. Mesmo que o pai não seja viciado, a mãe pode reclamar dele para os filhos, jogando-os contra o pai.  Acontece de alguns pais também alienarem as mães, causando danos e comportamento de adição.

Alienação Parental é a exclusão de um genitor por alguém da família, não o abandono da família pelo genitor. Não confundir.

Só para ilustrar a situação do que sentimos quando falta algo: já reparou como engordamos mais depois de regimes brutais?  Toda falta imposta ao corpo e à alma um dia será compensada. Isso não é desculpa para o viciado não se tratar, mas ajuda a gente a parar de criminalizar os desejos do corpo e da alma. 

 

Como disse o Hellinger: 

 

“Torna-se viciado aquele a quem falta algo. Para ele, o vício é um substituto.  Como curamos um vício em nós?  Reencontrando aquilo que nos falta. Quem ou o que falta no caso de um vício? Geralmente o pai. Ninguém é capaz de se sentir inteiro e completo sem o seu pai."  Bert Hellinger

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

180) Os Estágios da Anima e do Animus

  Reconhecemos um navio porque ele já estava na gente como modelo. Da mesma maneira, um homem enxerga uma mulher, e vice-versa, com modelo...