31 de mar. de 2020

127) Bastet, a deusa egípcia da mulher e sua inteligência

     
      O gato, disse Marie-Louise Von Franz, é o símbolo do feminino. Ele é autêntico, sabe o que quer, não pode ser dominado e sofre grande rejeição por causa dessas mesmas características.

Ele não se enquadra na definição de um pet, ou um bonequinho que tem vida manipulável pelo seu “dono”. Aliás não existe pet. Os bichos sobrevivem como podem na relação com os humanos.  A castração é uma das imposições sobre os gatos para ficarem gordos em casa. Para perderem a conexão com suas almas.

Sexualmente os gatos têm rituais interessantíssimos e as gatas são excelentes mães no reino animal. Todas estas características simbolizam o princípio feminino, se não pensarmos nas influências culturais.

A deusa egípcia Bastet, com cabeça de gato, simboliza estas características femininas, até aquelas castradas, como a inteligência. Ela é solar, guardiã da fertilidade, rege os Eclipses Solares, quando Luz e Sombra plasmam novas compreensões, e protege as mulheres grávidas. Quando a Grécia fez o sincretismo dela com Ártemis, uma deusa Lunar, parte de suas características se “perdeu”.

Bastet com divindade do Sol é da mesma estatura dos grandes deuses. E o Sol simboliza, entre outras coisas, a inteligência, uma característica culturalmente negada do princípio feminino. Alguns dizem que nos sentimos vulneráveis quando somos chamadas de feia. Numa cultura que acha que mulher não é inteligente, mas tem que ser bonita, ou ser inteligente a torna feia, é isso mesmo. As modelos andam como gato, já repararam? E são consideradas burras no imaginário coletivo. Beleza e burrice parece que andam juntas quando Bastet perde o status de divindade Solar no nosso inconsciente.

Quando a mulher é inteligente, trabalha e serve com sua inteligência, e tem um mandato cultural interno para pensar que é burra, mesmo que não acesse este mandato rodando como um vírus a sua vida, ela tem problemas ginecológicos, disse o psiquiatra Rudiger Rogoll, porque “perdeu” uma das conexões com o feminino - ser inteligente. Ela na verdade não perdeu, mas o caminho está obstruído pelos mantados coletivos.

Muitas vezes Bastet aparece apenas como um gato, engatinhando bem na nossa frente para nos lembrar da nossa inteligência. E de como somos sempre lindas não importa os espartilhos que esperam da gente.

#MarieLouiseVonFranz #Jung #feminino #mulher #inteligência #arquetiposfemininos #MulherÉInteligente #Gato #Bastet #Artemis #RudigerRogoll #castração

Nenhum comentário:

Postar um comentário

212)As Três Consciências descobertas por Bert Hellinger na Constelação Familiar

  A fenomenologia é uma filosofia nascida com a seguinte pergunta: o que é Consciência?    Para alguns, a consciência é o que conhecemos...