16 de mar. de 2020

121) As Pedras Sábias das Ciganas



Nas cartas #ciganas há estações de aprendizado, como em qualquer imagem do #tarô. Entre elas “As Pedras”. Entre as #pedras as #águas em redemoinho tentando alcançar seu #destino.

Qual o destino de fato? Atingir a fonte. A #fonte não é a água, mas o que a guia. Não é o fim, mas o sussurro do caminho que ela percorre para se tonar a água. Não se pode ser água sem ser a qualidade intrínseca da água. Por isso o #Hellinger diz: “A Fonte não precisa perguntar pelo caminho. ” (O que inspirou o nome dos meus blogs, inclusive.).

E as pedras? Neste caso, são os #obstáculos que “impedem” nossa passagem. Por que impedem? Para o rio não seguir seu caminho inconscientemente, e nunca ser separado da sua Fonte.

Se você está em negação, com medo ou desconectado, aparece uma pedra no seu caminho. Cada parada, cada desvio, uma reflexão. E as pedras, vocês sabem, têm conhecimentos #ancestrais armazenados, diria #Jamie Sams.

Se uma pedra apareceu em seu caminho, ela está te perguntando: “Você está seguindo a Fonte que te Guia ou parou numa miragem por medo de não conseguir o que queria? ”

Você só saberá o que quer quando se conectar de novo com a Fonte. E como faz isso? Meditando E (e, +, mais) escutando as águas dos teus sentimentos. Às vezes ela cai numa depressão, às vezes vence montanhas, e até evapora, se toca no deserto, pegando carona nas nuvens.  Mas quando nossos sentimentos encontram um “ser Pedra”, é porque seremos testados: vamos seguir mesmo nossos sonhos ou vamos virar energia para outros? As barragens alimentam de energia muita gente, como a água separada de sua Fonte.

Então, quando surgir um obstáculo, pare!  Porque ele é feito para isso. E se una novamente ao que te Guia. Só assim se pode confiar nos sentimentos, se eles estão em concordância com a Fonte. Alguns chamam isso de #confiança, eu chamo isso de #sintonia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

126) Como enfrentar o Dia da Marmota que Estamos Vivendo

Como enfrentar O Dia da Marmota que Estamos Vivendo? A gente acorda, faz algo diferente do que fazia, mas já suspeitamos da prisão da ...