19 de mar de 2019

88) Ode à Carência*


Se for pra me tocar
Que seja com as duas mãos
Como naquela xícara de café 
depois da chuva fria. 
Faz muito tempo, eu sei
Que não deixo ninguém chegar perto.
Era preciso estar sozinha de todas as expectativas. 
Era preciso chegar no ponto mais ocidental daquilo que me falta, 
O Cabo da Roca onde a Terra termina.
Não sou completa, afinal. 
Que alívio poder morar num lugar verdadeiro. 
Por que falam mal da carência, se é no espaço deixado por ela que cabe alguém?
Não é carência de pai, não é carência de mãe, não é estar pela metade,
É aquela saída de ar antes
De toda inspiração. 
Parem de tentar curar a carência, 
Ela é um caminho dos relacionamentos.
Até o Céu toma café na Lua Crescente.

#carênciaénormal #relacionamentosnãosãoperfeitos 
#aperfeiçãonãoprecisadeeninguém

______________
* Uma vez, em análise, eu falava mal da minha carência para o meu psicanalista Eugenio Davidovich. Ele me disse, "carência é o que faz os relacionamentos". Mudou de assunto e nunca mais deixou eu desconsiderar esta curva que acolhe o excesso do outro. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

100) Como o pai atua em nossa vida?

O mantra que ilumina o final do túnel se pronuncia:  Pa-pai Se a mãe é o rosto do sucesso, o pai é a coragem de entrar ...